Crime

'Nazistas não são bem-vindos em Florianópolis', diz prefeito sobre vídeo em que homem balança bandeira com suástica

Circula nas redes sociais um vídeo onde um homem é flagrado balançando uma bandeira nazista na sacada de um apartamento na região da Beira-Mar Norte da cidade

Luisa Farias
Luisa Farias
Publicado em 16/05/2021 às 15:03
Notícia
Marcos Corrêa/PR
Gean Loureiro diz ter recebido a informação de que a pessoa suspeita de ter praticado o ato tem problemas psiquiátricos - FOTO: Marcos Corrêa/PR
Leitura:

O prefeito de Florianópolis, capital de Santa Catarina, Gean Loureiro (DEM), se manifestou pelo Twitter a respeito de um vídeo que tem circulado nas redes sociais onde um homem é flagrado balançando uma bandeira nazista na sacada de um apartamento na região da Beira-Mar Norte da cidade. 

Gean Loureiro diz ter recebido a informação de que a pessoa suspeita de ter praticado o ato tem problemas psiquiátricos. Segundo ele, a família do homem está intervindo. O prefeito solicitou ao secretário de Segurança, o Coronel Araújo Gomes, a investigação do caso pelas autoridades.

A Polícia Civil de Santa Catarina está investigando o caso, informa o prefeito. "A investigação definirá se é mesmo psiquiátrico ou desvio de caráter, ou os dois. Enquanto prefeito, e humano, vou trabalhar sempre para combater esse tipo de ação. Jamais usar ódio para combater ódio. Porque é de ódio que se alimentam os extremistas", disse Gean Loureiro.

Nazismo

A Lei Federal 7.716/1989, que define os crimes resultantes de preconceito e de raça ou de cor, estabelece pena de um a três anos de reclusão e multa para quem "Fabricar, comercializar, distribuir ou veicular símbolos, emblemas, ornamentos, distintivos ou propaganda que utilizem a cruz suástica ou gamada, para fins de divulgação do nazismo", diz o parágrafo 1º do seu artigo 20º.

O Núcleo de Enfrentamento aos Crimes de Racismo e Intolerância (NECRIM) do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) divulgou que também está acompanhando o caso. 

Segundo defendeu o Coordenador do NECRIM, o procurador de Justiça Paulo Brandão, a propagação do ideário nazista é um dos crimes que precisam ser combatidos "com firmeza". De acordo com o MPSC, o NECRIM tem trabalhado em um diagnóstico sobre o número de células nazistas no estado de Santa Catarina e a sua atuação.

Comentários

Últimas notícias