Extremismo

Quem é Beatrix von Storch, a neta de um ministro de Hitler que esteve com Bolsonaro?

A parlamentar alemã é investigada pelo serviço de inteligência alemão por propagar ideias neonazistas, xenofóbicas e extremistas

Estadão Conteúdo Douglas Hacknen
Estadão Conteúdo
Douglas Hacknen
Publicado em 26/07/2021 às 19:42
Notícia
Reprodução/Instagram/@beatrix.von.storch
Bolsonaro se encontrou com a deputada alemã Beatrix von Storch - FOTO: Reprodução/Instagram/@beatrix.von.storch
Leitura:

Neta do ministro das Finanças de Hitler, Lutz Graf Schwerin von Krosigk, a deputada alemã e vice-líder do partido neonazista "Alternativa para a Alemanha" (AfD), Beatrix von Storch, esteve reunida no Palácio do Planalto com o presidente Jair Bolsonaro. O encontro, que ocorreu fora da agenda oficial, veio a público nesta segunda-feira (26), mas ocorreu na semana passada.

Uma foto do encontro foi publicada pela parlamentar em seu perfil no Instagram. "Um encontro impressionante no Brasil: gostaria de agradecer ao Presidente brasileiro a amistosa recepção e estou impressionada com sua clara compreensão dos problemas da Europa e dos desafios políticos de nosso tempo", escreveu Beatrix. Na foto, além da parlamentar e de Bolsonaro, também está o marido de Beatrix, Sven von Storch.

 

Reprodução/Instagram/@beatrix.von.storch
Bolsonaro se encontrou com a deputada alemã Beatrix von Storch - Reprodução/Instagram/@beatrix.von.storch

Na semana passada, Beatrix já havia se reunido com os deputados federais Eduardo Bolsonaro (PSL-DF) e Bia Kicis (PSL-DF), presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara.

"Alternativa para a Alemanha é um partido político alemão de extrema-direita, fundado em 2013, com tendências racistas, sexistas, islamofóbicas, antissemitas, xenófobas e forte discurso anti-imigração", disse o Museu do Holocausto em nota no dia do encontro de Beatriz com Bia Kicis.

Quem é Beatrix von Storch?

Investigada pelo serviço de inteligência alemão por propagar ideias neonazistas, xenofóbicas e extremistas, Beatrix Amelie Ehrengard Eilika von Storch (Duquesa de Oldenburg) tem 50 anos. Natural de Lübeck, no norte da Alemanha, ela nasceu em 27 de maio e pertence ancestralmente à Casa real de Oldenburg.

Beatrix casou-se em 2010 com o nobre Sven von Storch. Antes de ingressar na política, estudou direito em Heidelberg e Lausanne e trabalhou como advogada em Berlim. Atualmente membro do Bundestag (parlamento alemão), anteriormente, ela integrou o Parlamento Europeu (MEP) da Alemanha.

Até 2013, Von Storch era integrante do Partido Democrático Livre, quando saiu para tornar-se membro fundador do “Alternative für Deutschland”. Em 2014, foi eleita Membro do Parlamento Europeu, representando o "Alternativa para a Alemanha". Nas eleições federais alemãs de 2017, Beatrix foi eleita para o Bundestag, atuando como vice-presidente do partido. Após ser eleita, renunciou ao seu assento no parlamento europeu.

Entre suas pautas, Von Storch se coloca como contrária ao casamento entre pessoas do mesmo sexo. Em 2016, ela manifestou aprovação à mensagem de um usuário do Facebook que havia perguntado se guardas de fronteira deveriam atirar em refugiados que chegassem ao país, inclusive mulheres com crianças.

Seu avô materno, Lutz Graf Schwerin von Krosigk, foi ministro das finanças na República de Weimar e no Terceiro Reich, comandado por Adolf Hittler. Após a morte do ditador e de Joseph Goebbels, Lutz ainda atuou como o último chefe de governo do Terceiro Reich.

Mais tarde, Johann Ludwig Schwerin Von Krosigk foi julgado e condenado pelo Tribunal de Nuremberg, na etapa conhecida como o "julgamento dos ministros", entre 1948 e 1949. Ele foi sentenciado a dez anos de prisão por crimes de guerra, mas foi beneficiado por uma anistia em 1951. Em 1977, morreu.

 

Comentários

Últimas notícias