Homicídio

Vereador de Primavera é preso suspeito do homicídio do secretário de Esportes do município

Ele é suspeito de ser responsável pelo homicídio do secretário executivo de Esportes do município de Primavera, Maurício Bezerra de Barros Neto, de 33 anos

Luisa Farias
Luisa Farias
Publicado em 28/07/2021 às 9:50
Notícia
Leonardo Vasconcelos / Especial para a JC Imagem
O crime ocorreu no dia 7 de julho deste ano, em um posto de vacinação do município, no agreste de Pernambuco - FOTO: Leonardo Vasconcelos / Especial para a JC Imagem
Leitura:

Atualizada às 11h16

O vereador de Primavera, na Mata Sul de Pernambuco, José Carlos dos Santos, conhecido como Caca do Sindicato (PSB), de 38 anos, foi preso pela Polícia Civil de Pernambuco (PCPE) nesta quarta-feira (28), por volta das 6h.

Ele é suspeito de ser responsável pelo homicídio do secretário executivo de Esportes do município de Primavera, Maurício Bezerra de Barros Neto, de 33 anos. O crime ocorreu no dia 7 de julho deste ano, em uma barreira sanitária do município.

"No momento do crime, uma moto percorreu a cidade até encontrar o ponto onde houve o homicídio. Essa moto era seguida por um veículo Captiva prata que indicava o local onde a pessoa estava. Os dois motoqueiros desceram da moto e efetuaram os disparos na vítima", disse o delegado responsável pela investigação, Erivaldo Guerra. 

Segundo o delegado, Maurício foi morto por engano e, na verdade, o alvo era outra pessoa que trabalhava no mesmo local da vítima. O homem seria ex-funcionário de Caca, que trabalhou com ele em uma campanha para a eleição do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Primavera que o vereador disputava e outra para vereador.

O verdadeiro alvo teria cometido um atentado contra uma adversária de Caca na eleição do sindicato a mando dele. "Na campanha para o sindicato, o vereador não admitia outro concorrente e pagou a essa pessoa para efetuar alguns disparos em frente a residência dessa candidata. A candidata desistiu de concorrer às eleições do sindicato, na verdade a chapa que ela apoiava. Daí então a pessoa que efetuou os disparos passou a extorquir o vereador", explicou o delegado em material enviado ao JC

Em uma entrevista à Rede Pernambuco de Rádios, Erivaldo Guerra informou que o vereador entrou em contato com um presidiário para planejar o homicídio de dentro da prisão. "Contrataram dois pistoleiros da região e essas duas pessoas vieram e assassinaram o rapaz que não tinha nada a ver com a história", explicou. 

Ainda de acordo com o delegado, há "provas consistentes" do envolvimento do vereador. A conclusão do inquérito - cujo prazo é de 60 dias - dependeria apenas na identificação dos dois executores. 

Por meio de nota, o PSB de Pernambuco, partido de Caca do Sindicato, informou que está acompanhando as investigações do caso. "O partido apoia o trabalho da Polícia Civil e tem a certeza de que todo caso será elucidado", diz a nota da sigla. 

Luto

Na época do homicídio, a prefeita de Primavera, Dayse Juliana (PSB) decretou luto oficial de três dias no município.

"Maurício sempre foi muito dedicado, solícito no trabalho e um verdadeiro amigo, prestativo sempre a todos a sua volta. Sua morte prematura representa uma grande perda para o serviço público, como para todos aqueles que o conheceram e tiveram a oportunidade de dividir seus conhecimentos e brilhantismo profissional", disse a prefeita na nota de pesar. 

Comentários

Últimas notícias