Jair Bolsonaro ataca a Anvisa e dispara: 'é a dona da verdade em tudo, virou um outro poder no Brasil'

Presidente da República já havia criticado a agência e questionou o interesse da vacinação infantil

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo
Publicado em 06/01/2022 às 22:11
ALAN SANTOS/PR
"Não há materialidade, não há crime", concluiu a PF sobre Bolsonaro no caso Covaxin - FOTO: ALAN SANTOS/PR
Leitura:

O presidente Jair Bolsonaro (PL) voltou a criticar a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que recomendou a vacinação de crianças de 5 a 11 anos contra a covid-19. "A Anvisa virou um outro poder no Brasil. É a dona da verdade em tudo", disse o chefe do Executivo em sua primeira transmissão ao vivo semanal nas redes sociais em 2022.

Mais cedo, durante uma entrevista à TV Nova Nordeste, de Pernambuco, Bolsonaro já havia feito críticas à agência. Um dia depois de o Ministério da Saúde anunciar o início da vacinação infantil no País, o presidente chamou quem defende a imunização desse grupo etário de "tarados por vacina". "Qual o interesse da Anvisa?", perguntou.

TRANSMISSÃO

Durante a live, o chefe do Executivo também voltou a colocar em dúvida a eficácia das vacinas, comprovada cientificamente. Bolsonaro citou casos de reinfecção pelo coronavírus, sem citar que as pessoas imunizadas podem contrair a doença, mas geralmente apresentam sintomas leves.

"Está comprovado que quem está totalmente vacinado pode contrair o vírus, pode transmitir também", declarou. "Vacina é algo que ainda desperta muita desconfiança", acrescentou, ao citar os efeitos colaterais da imunização contra o coronavírus.

Bolsonaro voltou a dizer que não vacinará a filha Laura, de 11 anos. Sem citar nenhum estudo, disse que crianças vacinadas podem sentir dores no peito e falta de ar.

Comentários

Últimas notícias