Retorno

Câmara do Recife retoma atividades e João Campos promete geração de emprego e renda para 2022

Na solenidade de retorno dos trabalhos legislativos, João Campos ouviu do vice-líder da oposição, o vereador Tadeu Calheiros (DEM), a necessidade de haver mais diálogo com o Poder Executivo

Mirella Araújo
Mirella Araújo
Publicado em 01/02/2022 às 16:19
 Rodolfo Loepert/PCR
Fizeram parte da Mesa solene: o primeiro secretário da Casa, vereador Eriberto Rafael (PP); o prefeito João Campos; a vice-prefeita Isabella de Roldão (PDT); o presidente da Câmara Romerinho Jatobá (PSB); o vice-líder da oposição Tadeu Calheiros (Podemos); e o líder do governo, vereador Samuel Salazar (MDB) - FOTO: Rodolfo Loepert/PCR
Leitura:

A Câmara Municipal do Recife retomou as atividades legislativas, nesta terça-feira (1º), após um período de recesso parlamentar. A reunião solene da 18ª Legislatura foi realizada no formato híbrido. Com o aumento do número de casos confirmados da covid-19 e da influenza, os vereadores e vereadoras poderão acompanhar as reuniões Ordinárias e Extraordinárias de forma presencial e remota. O prefeito do Recife, João Campos (PSB), que esteve presencialmente na cerimônia, fez uma prestação de contas do primeiro ano do seu mandato e afirmou que em 2022 terá como foco a geração de emprego e renda.

“Se 2021 foi o ano da vacina, este será o ano do emprego. Um trabalho que já começou. Os dados do Caged, divulgados ontem (31), comprovam a importância deste esforço. De cada três novas oportunidades geradas em Pernambuco, uma é do Recife. Pela primeira vez desde o início desta nova série histórica, superamos a marca de 500 mil novos empregos ativos gerados. E vamos seguir em frente, virados, para que os resultados sejam ainda melhores”, declarou o gestor.

Sobre os investimentos, João Campos explicou que o Executivo fez “um grande esforço para melhorar a capacidade de investimento da cidade”, o que inclui não só recursos públicos como privados também. “Para o ano letivo de 2022, a Rede Municipal de Ensino contará com o reforço de 19 novas salas em creches que já estão em funcionamento. Um investimento na ordem de R$ 3 milhões. Além disso, firmamos parceria com o BNDES para fazer o estudo de uma PPP inovadora que vai viabilizar até 44 novas creches no Recife. Nessas futuras unidades, o privado será responsável pela construção e pela manutenção e toda a gestão pedagógica e os profissionais serão de responsabilidade da Prefeitura do Recife”, disse Campos.

O prefeito também destacou as ações de enfrentamento à pandemia da covid-19 na capital pernambucana. “Não há dúvidas que 2021 foi o ano da vacina. No mundo inteiro, vimos as pessoas depositarem sua esperança na ciência e na vacinação como o caminho seguro para sairmos da pandemia. E o Recife deu exemplo de organização e eficiência. Apostamos, de maneira inovadora e pioneira, no agendamento 100% digital, o que permitiu que a nossa cidade avançasse mais rápido que outros municípios na abertura de novos grupos”, afirmou o prefeito, informando ainda que Recife possui 84,48% da população acima dos 12 anos e 99% da população acima dos 18 anos com ciclo vacinal completo.

Ele agradeceu aos vereadores e vereadoras da Casa, pela aprovação de 51 projetos de autoria do Executivo, enviados no ano passado. Entre eles, AME Carnaval, AME São João e o AME Recife. “A Câmara também fez história ao fazer o repasse de R$ 30 milhões que serão revertidos em obras e ações de impacto na vida de milhares de recifenses, provando que nenhuma diferença pode estar acima dos interesses da população do Recife”, pontuou.

 

 Rodolfo Loepert/PCR
Na Câmara Municipal do Recife, em reunião que marcou a volta aos trabalhos, prefeito falou sobre as ações da PCR ao longo de 2021 e sobre as perspectivas para este ano - Rodolfo Loepert/PCR

Vice-líder do bloco da oposição, o vereador Tadeu Calheiros (DEM), também discursou no plenário, onde falou sobre a necessidade de um diálogo mais aberto com o Executivo municipal. Um dos exemplos citados por Calheiros foi com relação aos debates realizados pela Comissão Especial sobre a Retomada do Carnaval, São João e demais Grandes Eventos do Recife, que poderia “ter sido mais ouvida pela gestão pública”

“Vemos um jovem prefeito, mas peço que a Prefeitura não tenha alguns vícios, como olhar para um segmento e não olhar para outros, de acordo com siglas. Vamos buscar menos extremismos e ouvir a todos”, declarou o vereador democrata.

Além disso, ele chamou atenção sobre a sobrecarga dos profissionais de saúde, enquanto eventos estão sendo realizados com grandes aglomerações. "Também é preciso investir no serviço público e na saúde. Os profissionais de saúde estão exaustos com problemas de saúde mental. Por outro lado, também sabemos elogiar projetos, como o Conecta Recife, uma excelente ação, mas 38% da população recifense tem cobertura em saúde bucal, e precisamos avançar. Já tivemos 95% de cobertura para outras doenças, e caiu para abaixo de 70%, muito perigoso", afirmou. 

"Gastamos R$ 50 milhões de reais em propaganda, e só R$ 2,2 milhões de reais com a comunicação na pandemia. Grandes eventos continuam se aglomerando e precisamos ter coerência. Vamos trabalhar juntos para melhorar a nossa cidade”, disse o vice-líder da oposição.

Já o líder do governo, vereador Samuel Salazar (MDB), enfatizou que o Projeto de Lei do Executivo Nº 1/2022, que institui o plano Recife Ama Carnaval, terá celeridade em sua tramitação na Câmara do Recife, a partir da próxima segunda-feira (7), na primeira reunião Ordinária do ano.

"A iniciativa é dedicada à cadeia produtiva do ciclo momesco e que se divide em três dimensões: Apoio, Monitoramento e Ativação. envolve investimentos da ordem de R$ 10 milhões em recursos exclusivamente próprios e vai contemplar coletivos como agremiações e atrações artísticas que participaram do Carnaval recifense em 2019 e/ou 2020, que terão direito a 100% da subvenção ou cachê recebido pela sua participação na programação", contou. Já para os beneficiários individuais do programa, será pago um valor fixo tendo como referência um salário mínimo.

Papel da Câmara

O presidente da Casa de José Mariano, Romerinho Jatobá (PSB), afirmou ser necessário ter um olhar voltado para as pessoas mais vulneráveis, pois o cenário pandêmico ainda persiste. “Uma nova onda de contágio nos deixa atentos e comprova a necessidade de respostas rápidas para salvar vidas, o bem mais precioso que temos", declarou. 

"Será obrigação do Legislativo debater com seriedade as alternativas aos danos provocados pela doença, assim como faremos neste plenário a discussão para continuar a retomada econômica”, disse o parlamentar. Ainda segundo Romerinho, a expectativa é de que se encontre consensos nos debates e que os vereadores possam “evitar radicalismos que não constroem nada” para a população.

Estiveram presentes na comissão formada para acompanhar o prefeito João Campos, os vereadores Chico Kiko (PP), Júnior di Bria (PSB), Rinaldo Junior (PSB), Natália de Menudo (PSB), Ana Lúcia (Republicanos) e Felipe Alecrim (PSC). Fizeram parte da Mesa solene a vice-prefeita Isabella de Roldão (PDT); o primeiro-secretário da Casa, vereador Eriberto Rafael (PP); o vereador Tadeu Calheiros (Podemos), vice-líder da Oposição; e o vereador Samuel Salazar (MDB), líder do Governo. Entre os presentes na solenidade, destacaram-se o secretário municipal de Governo, Carlos Muniz; o secretário municipal de Planejamento de Gestão e Transformação Digital, Felipe Matos, e o conselheiro distrital de Fernando de Noronha, Ailton Junior.

 Rodolfo Loepert/PCR
Na Câmara Municipal do Recife, as sessões Ordinárias e Extraordinárias vão ocorrer no formato híbrido - Rodolfo Loepert/PCR

Comentários

Últimas notícias