Dia do consumidor: empresários dão dicas para um bom relacionamento com o cliente

Mirella Martins
Mirella Martins
Publicado em 15/03/2016 às 14:04
gustavoveiga FOTO:

Em tempos de crise, manter a clientela é essencial. Vantagens, promoções, mimos e atenção redobrada com o público são algumas das estratégias usadas pelas empresas para que o saldo fique sempre positivo. Neste dia de consumidor, entrevistamos alguns empresários de sucesso para saber que outros tipos de táticas eles usam para manterem-se firmes no mercado atual. Confira as dicas:

Gustavo Longman, empresário e sócio a frente das Pousadas EcoCharme: Hoje em dia, ficar de olho nas mídias, principalmente redes sociais, é uma obrigação. É a forma como o cliente escolhe dar a sua opinião e é indispensável que nós fiquemos atentos a isso. É preciso ter uma equipe especializada que se ocupe da manutenção dessas redes e não deixe nenhum comentário, seja ele positivo ou negativo, sem resposta. Isso cria uma aproximação da empresa com o cliente e o público vê que nós realmente nos importamos com ele.

Keila Benício, estilista e dona da marca de roupas Blu K: Atenção e carinho são essenciais, principalmente quando se trata de algo tão pessoal quanto uma roupa. Queremos sempre que as nossas clientes se sintam bem e, por isso, criamos roupas confortáveis e de alta qualidade, mas isso, por si só, não é suficiente. Treinamos nossas vendedoras para ficar por dentro das tendências, fazemos capacitação mensais onde passamos as combinações de looks que podem ser feitas e quais roupas ficam melhores em cada tipo de corpo. Além disso, a maioria das nossas clientes é reconhecida pelo nome assim que entra na loja, pois elas sempre tendem a voltar e isso cria um vínculo com a marca.

Gustavo Veiga (foto), gastrônomo e empresário a frente do Dog On The Road: Saber aonde quer chegar e ter uma meta detalhadamente traçada é importante. Quando comecei, o Dog On The Road era só uma carroça. Hoje, contamos com um food truck bastante reconhecido, uma linha de congelados, buffet e serviço de delivery. Isso se dá, em parte, a preocupação que nós tempos com o cliente. Se tem algum problema com a encomenda feita ou o sanduíche não veio do jeito que ele queria, eu ligo para o cliente, faço a mediação e entramos em acordo. Não pode deixar que esse relacionamento se desgaste ou entre em crise. São eles que fazem o nosso negócio e nós precisamos ficar cientes disso.

Últimas notícias