SPFW - "Hoje é o dia da favela invadir o fashion week!", mandou Emicida na estreia da Lab

Romero Rafael
Romero Rafael
Publicado em 25/10/2016 às 18:05
Emicida e Fióti ao fim do desfile - Agência Fotosite
Emicida e Fióti ao fim do desfile - Agência Fotosite
Leitura:

São Paulo - A estreia da Lab na São Paulo Fashion Week, nesta segunda (24), foi - se não histórica - de uma força incontestável. A grife, de Emicida e seu irmão, o também rapper Fióti, fez sua estreia na semana de moda com casting quase todo formado por negros e ainda dois modelos plus size. Mexeu com os padrões brancos e longilíneos da passarela. A atmosfera da sala do desfile, aliás, era outra - da proposta aos convidados e, ainda mais, ao rap de Emicida, politicamente engajado. "Hoje é o dia da favela invadir o fashion week", gritou ele, por fim, ao sair de cena para que o desfile iniciasse. O cantor e compositor Seu Jorge e a cantora e apresentadora Ellen Oléria participaram.

Ellen Oléria e Seu Jorge - Agência Fotosite Ellen Oléria e Seu Jorge - Agência Fotosite

Modelos plus size desfilaram para a Lab - Agência Fotosite Modelos plus size desfilaram para a Lab - Agência Fotosite

A coleção Yasuke, com direção criativa do estilista João Pimenta, "foi inspirada no samurai negro Yasuke e a improvável mistura do Oriente com a Àfrica", detalha o material de divulgação. Foram desfiladas peças com estampas de origamis e ideogramas japoneses misturadas a frases de músicas de Emicida, mantendo a proposta da Lab, que nasceu das camisetas vendidas em estandes durante shows de artistas de rap e hip hop com mensagens extraídas de raps e canções. A marca, aliás, é um braço de moda de um projeto maior, o Laboratório Fantasma, selo de música criado pelos irmãos Emicida e Fióti para profissionalizar e lançar artistas das duas cenas musicais.

O mood amplo da coleção, remetendo tanto aos guerreiros quanto ao streetwear, traz calças com elásticos, zíperes, bolsos... A paleta de cores é sóbria: preto, branco e cinza com acentos vermelhos. Os tecidos: malha, moletom, algodão e brim com acabamento resinado. A coleção seguiu o formato de venda "see now, buy now" (veja agora, compre agora) e já está disponível no site da marca. No início de novembro chega a multimarcas de streetwear de todo o País e será vendida também nos estandes dos shows de Emicida.

Foto: Zé Takahashi/FOTOSITE Fim do desfile - Foto: Zé Takahashi/FOTOSITE

Ao fim do desfile, chamando para um pocket show fora da sala, o rapper voltou ao centro da passarela junto com os modelos e mandou mais uma: "Fiz com a passarela o mesmo que fizeram com as cadeias e as favelas: enchi de preto!". A sala vibrou! Confira a galeria:

Foto: Zé Takahashi/FOTOSITE - Foto: Zé Takahashi/FOTOSITE
Lab SPFW - N42 Outubro / 2016 foto: Ze Takahashi / FOTOSITE -
Lab -
Takahashi / FOTOSITE - Takahashi / FOTOSITE
Lab -
Lab -
Lab -
Lab SPFW - N42 Outubro / 2016 foto: Ze Takahashi / FOTOSITE -
Lab SPFW - N42 Outubro / 2016 foto: Ze Takahashi / FOTOSITE -
Lab -
Lab SPFW - N42 Outubro / 2016 foto: Ze Takahashi / FOTOSITE -
Lab -
Lab -
Lab -
Lab SPFW - N42 Outubro / 2016 foto: Ze Takahashi / FOTOSITE -
Lab SPFW - N42 Outubro / 2016 foto: Ze Takahashi / FOTOSITE -
Lab SPFW - N42 Outubro / 2016 foto: Ze Takahashi / FOTOSITE -
Lab -
Lab -
Lab -
Lab SPFW - N42 Outubro / 2016 foto: Ze Takahashi / FOTOSITE -
Lab -
Lab -
Lab -
Lab -
Lab -
Lab -
Lab -
Lab -
Lab -
Lab -
Lab -

Leia também:

Pochete na passarela

À La Garçonne, de Alexandre Herchcovitch, apresentou misturas "improváveis"

*Repórter viajou a convite da SPFW

Últimas notícias