Bill Cosby considerado culpado em julgamento de agressão sexual

MIRELLA MARTINS
MIRELLA MARTINS
Publicado em 26/04/2018 às 16:50
Bill Cosby - Crédito: Reprodução
Bill Cosby - Crédito: Reprodução
Leitura:

O comediante Bill Cosby foi considerado culpado em três acusações de agressão. O ator de 80 anos foi condenado por um júri composto por sete homens e cinco mulheres em Norristown, na Pensilvânia, na tarde desta quinta-feira (26) e pode pegar até 30 anos de prisão.  Andrea Constand acusou Cosby de tê-la drogado e a abusado sexualmente na sua casa, na região da Filadélfia, em janeiro de 2004. O primeiro julgamento terminou com um júri suspenso em junho, e os promotores começaram a apresentar o caso a novos jurados em 9 de abril.

Andrea Constand - Crédito: Pool/Getty Images

Cosby se declarou inocente das acusações, alegando que seu encontro com Constand foi consensual e que ele lhe deu Benadryl, não a droga sedativa proibida conhecida como Quaalude. Os jurados começaram a deliberar na manhã de quarta-feira (25). Os advogados entregaram as alegações finais na manhã de terça-feira (24). A esposa de Cosby, Camille, compareceu ao julgamento pela primeira vez na terça-feira (24), sempre ao lado do marido.

O comediante optou por não testemunhar no novo julgamento. O juiz Steven O'Neill chegou a bloquear o pedido da defesa de ler para o júri um depoimento de 2005 de Sheri Williams, uma amiga de Constand. De acordo com informações da Associated Presss, advogados de Cosby disseram que havia detalhes na declaração que provariam que Constand "não poderia ter sido uma vítima inconsciente" durante seu suposto encontro com Cosby.

O júri ouviu de um total de 25 testemunhas ao longo do novo julgamento. Durante a primeira semana, que terminou em 13 de abril, os promotores interrogaram cinco outras supostas vítimas que acusaram Cosby de agressão sexual: Janice Dickinson; Lise-Lotte Lublin; Chelan Lasha; Heidi Thomas e Janice Baker-Kinney. As mulheres relataram suas experiências de Cosby supostamente drogando e abusando sexualmente delas.

Janice Dickinson, 63, uma das cinco mulheres que testemunharam contra Bill Cosby durante o novo julgamento -Crédito: Mark Makela/Getty Images

Durante a segunda semana do novo julgamento, que aconteceu na sexta-feira, os jurados ouviram da testemunha de defesa Marguerite Jackson, uma ex-amiga de Constand, que Constand planejara roubar dinheiro de uma "celebridade de alto nível". Um detetive também leu o depoimento de Cosby em 2005, no qual o humorista admitiu dar Quaaludes para mulheres na década de 1970.

Marguerite Jackson foi uma testemunha chave para a defesa de Bill Cosby - Crédito: Corey Perrine/AP

Em tempo, o promotor distrital do condado de Montgomery, Kevin Steele, anunciou que julgaria novamente Cosby imediatamente após O’Neill declarar o julgamento anulado. Isso foi apenas alguns meses antes do movimento #MeToo ser reacitado em outubro, quando as mulheres acusaram vários homens famosos de assédio sexual.

Últimas notícias