Ex-cliente de João de Deus, Bárbara Paz se pronuncia sobre casos de abuso

Victor Augusto
Victor Augusto
Publicado em 17/12/2018 às 8:02
Bárbara Paz/Foto: Divulgação/TV Globo
Bárbara Paz/Foto: Divulgação/TV Globo
Leitura:

Foi na casa Dom Inácio de Loyola que Bárbara Paz encontrou a ajuda de João de Deus quando perdeu seu marido, Héctor Babenco. Também foi lá que mais de 300 mulheres teriam sido abusadas sexualmente pelo dito médium, segundo acusações. Diante de tantos casos de mulheres até então anônimas chegando à luz da justiça, a atriz pronunciou-se através do Instagram nesse domingo (16) e falou sobre a decepção.

LEIA TAMBÉM > Iza se casa no Rio com o produtor Sergio Santos

"Assustada, perplexa, indignada e descrente... Uma decepção tão grande, tão séria, que hoje não consigo saber para onde olhar. Frequentei a casa de Dom Inácio [Loyola]. Meditei, rezei e acreditei muito naquela energia branca que regia aquela casa. Aquilo me ajudou num momento muito triste da minha vida. Mas nem perto da tristeza de hoje de ver essas 300 mulheres e crianças denunciando ele por estupro abuso, um segredo guardado por tanto tempo. Não há perdão. Não há mais o que silenciar. Dói e doi muito perder a fé em algo", escreveu Bárbara Paz.

Além disso, a publicação ainda trouxe o comentário de Antônia Pellegrino: "A maior quebra de silêncio da história. Até hoje, 330 mulheres se uniram para denunciar o mesmo homem. Por assédio, estupro, pedofilia, incesto praticados há décadas. Décadas em que cada uma delas silenciou, foi desacreditada ou ameaçada de morte. Estas 330 mulheres não são loucas, mentirosas, invejosas. Elas são vítimas. Vítimas de um homem poderoso que usa Deus como sobrenome. Elas são vítimas de séculos de silenciamento. Mas o tempo das mulheres chegou. Empoderadas por todas as denúncias que vieram antes, no Brasil e no mundo, elas decidiram se unir e falar. É hora de investigar e punir quem tiver que ser punido. É hora de justiça. Parabéns pela coragem de todas as mulheres envolvidas nesta histórica quebra de silêncio. Nós estamos com vocês. Chega de abuso. Ninguém solta a mão de ninguém. Mexeu com uma, mexeu com todas".

Últimas notícias