Luisa Mell é ameaçada de morte após salvar cachorros de maus-tratos

Igor Guaraná
Igor Guaraná
Publicado em 20/02/2019 às 18:31
Luisa Mell (Imagem: Reprodução / Instagram)
Luisa Mell (Imagem: Reprodução / Instagram)
Leitura:

Luisa Mell vem compartilhando em seu Instagram o resgate de 1.707 cães que estavam aprisionados em condições deploráveis no Canil Céu Azul, em São Paulo, e seriam destinados à venda e comercialização em Pet Shops e alguns centros de compras. O seu instituto conseguiu três abrigos temporários até que os cachorrinhos sejam adotados, sem vínculo comercial.

LEIA MAIS: Luisa Mell reata casamento com Gilberto Zaborowsky

Sua ação resultou em algo importantíssimo neste mercado. A Petz, maior rede de Pet Shops do Brasil e cliente do canil recém-fechado, anunciou a suspensão da comercialização filhotes de cães e gatos em suas lojas. Sergio Zimerman, presidente da empresa, gravou um vídeo e explicou o posicionamento atual da companhia. Veja:

Ameaças

No entanto, nem tudo são flores. Nesta terça-feira, dia 19, Luisa afirmou que tentaram invadir o centro de triagem em que os cães eram separados e destinados aos seus novos lares e, além disso, teria recebido ameaças de morte. Após seu desabafo, ela precisou ser escoltada até sua casa pela Polícia Militar.

LEIA MAIS: Luisa Mell compartilha foto de cachorro rejeitado e Anitta se solidariza

“Quando eu falo que esse tipo de criador é bandido é porque é. Olha, gente, tive que ir embora escoltada porque fui ameaçada de morte”, disse Luisa Mell no Instagram. Ainda nesta quarta-feira, dia 20, ela relatou que os ex-criadores teriam colocado fogo na porta do centro de triagem. Absurdo, não?

Últimas notícias