Susana Vieira critica "ideologia" de série: "Como era a favor do Golpe Militar, passei a ser vilã"

Igor Guaraná
Igor Guaraná
Publicado em 08/07/2019 às 14:53
Susana Vieira em
Susana Vieira em "Os Dias Eram Assim", da TV Globo. Foto: Divulgação/TV Globo
Leitura:

Susana Vieira foi uma das entrevistadas do programa As Vilãs que Amamos, do Canal Viva, e criticou o fato da sua personagem na série Os Dias Eram Assim (2017), Cora, ser a vilã da trama por sua visão política. A personagem vivida pela veterana, além de ser cruel e possessiva, era apoiadora ferrenha do Golpe Militar (1964 - 1985). "Foi um seriado de esquerda. Como eu era a favor do golpe militar, passei a ser vilã. Eu acho isso um erro. Ela não tinha a menor ideologia, ela não fazia nada por ideologia, não era de direita. Era uma mulher compulsiva na bebida, perdidona, com aquele filho muito amado. Por ela aquele filho não saía de casa nunca", contou Susana, de 76 anos.

LEIA MAIS: Suzana Vieira aparece com novo namorado no Paraná

Além de Cora, Vieira falou sobre sua vilã em Por Amor, Branca Letícia de Barros Motta, que atualmente é repisada em Vale a Pena Ver de Novo, da TV Globo. "Era uma mulher mandona, tratava a empregada com pouco caso, não tinha grandes coisas, mas o texto dele [Manoel Carlos, autor] é que me deu a vilã. O Manoel Carlos se bota um pouco quando ele me oferece os papéis. Tudo que ele quer falar sobre a sociedade, cinismo, maldades, invejas, quando entro na novela dele, ele bota na minha boca. Não transgrido uma fala do Manoel Carlos, a fala dela é perfeita", concluiu.

Últimas notícias