Depois de atacar Felipe Neto, a campanha de 'cancelamento' #todoscontra tem como alvo Luciano Huck

Romero Rafael
Romero Rafael
Publicado em 29/07/2020 às 14:05
Luciano Huck - Foto: reprodução
Luciano Huck - Foto: reprodução
Leitura:

Luciano Huck é quem está na mira da campanha de ódio que apoiadores do presidente Jair Bolsonaro têm movimentado no Twitter, através da hashtag #todoscontra. A intenção é causar um cancelamento - como tem sido chamados os boicotes, bullyings e/ou difamações virtuais - ao apresentador da TV Globo.

Bastou Luciano Huck publicar um tuíte defendendo Felipe Neto dos ataques que o influenciador digital vêm sofrendo há semanas; ultimamente, com publicações graves que o associam a pedofilia. O apresentador de TV também elogiou Neto pela contribuição ao debate de questões políticas e sociais do País.

"Covardia, bullying, desrespeito... nada disso é tolerável. Felipe Neto é voz corajosa nas redes. Goste-se ou não dele, temos de defender quem renova o debate público. Se nossa geração quer deixar como legado 1 país + afetivo e eficiente, temos de participar+. #JuntosComFelipeNeto", publicou Luciano Huck.

A hashtag mirando Luciano Huck já havia atingido mais de 10 mil compartilhamentos no final da manhã desta quarta-feira (29), e por isso foi parar entre os assuntos mais comentados no Twitter. Algumas postagens tentam desqualificar o apresentador por fotos em que ele aparece com políticos - do deputado Aécio Neves ao ex-presidente Lula.

Bolsonaristas como os deputados Eduardo Bolsonaro, filho do presidente, e Carla Zambelli, ambos do PSL, e também o ex-ministro da Educação Abraham Weintreub aderiram à hashtag contra Luciano Huck.

LEIA TAMBÉM:

Alexandre Nero recebe ameaças de morte após postar que recusou pedido de um apoiador de Bolsonaro para retomar amizade

Últimas notícias