Ex de Perlla, Cássio Castilhol diz que casamento acabou porque ela "vendia nudes"; cantora rebate: "Não sou prostituta"

Romero Rafael
Romero Rafael
Publicado em 03/09/2020 às 17:01
Cassio Castilhol; Perlla - Fotos: reprodução
Cassio Castilhol; Perlla - Fotos: reprodução
Leitura:

Após a divulgação de que Perlla mantém um perfil no aplicativo Bigo Live, onde compartilha conteúdo erótico, seu ex-marido, Cássio Castilhol disse, em entrevista, que o casamento deles acabou porque ela "vendia nudes" pelo tal aplicativo. A ex-cantora, no entanto, rebateu a declaração dele durante uma live. Falou que nunca faria isso, que ela e as filhas estão sofrendo; e que o ex "é um homem capaz de qualquer coisa". "Não sou prostituta. Trabalho como influenciadora e no aplicativo", contou.

Ao youtuber Bruno de Simone, do canal Na Real, Cássio Castilhou disse: "Comecei a ver que eu chegava perto dela e ela baixava a luz do WhatsApp, ficava do lado de fora 20 minutos no telefone, e ela não suporta ligação. Comecei a ver que os ganhos dela fazendo live aumentavam cada vez mais. Lembrei que, quando ela fazia live pelo telefone, abria o WhatsApp pelo Ipad. E foi aí que eu peguei o Ipad dela e descobri que estava negociando com um cara. O print termina assim: 'Tá OK, meu bem. Não faço isso nem dentro de casa, tá? Olha a moral que eu estou te dando. Faça o pagamento a,í que eu abro live só para você'".

Na live que fez para rebater as falas do ex-marido, Perlla contou que o problema é que ele tinha dificuldade em aceitar a carreira de artista dela. "Nunca aceitou isso. Ele é muito machista. E quando eu dançava com os meninos, ele achava atitude de piranha."

Sobre o aplicativo Bigo Live, Perlla também falou: "É um aplicativo para as pessoas se comunicarem. É muito sério. Tenho orgulho desse app. Quando veio a pandemia, eu comecei a fazer lives. A planilha que ele tinha acesso era para os eventos dos aplicativos. No 'live house', você se apresenta sozinha. Se tiver algo pornográfico, pedofilia, tabagismo, armas... ele bloqueia. A gente é banido. Entende que não faz parte do aplicativo. Estou falando de um trabalho que é lícito. Se alguém faz algo por fora, o problema é dela".

Perlla afirmou, também, que, quando ainda juntos, Cássio Castilhol recebeu dinheiro por trabalhar na organização das atividades do aplicativo, chegando a embolsar R$ 8 mil. Segundo ela, a separação foi por dinheiro.

"Na noite da briga, ele [Cássio Casrilhol] não saiu por causa do Bigo. Mas porque eu cobrei ele [que havia se comprometido a auxiliar nas obras da casa]. Ele disse: 'Faça contas com seu dinheiro, não com o meu'. Respondi que não precisava se preocupar com mais nada, que nem eu, nem minhas filhas precisam do dinheiro dele. Trabalho muito. Não sou prostituta. Trabalho com influenciadora e com esse aplicativo. Foi a oportunidade que Deus me deu."

Perlla disse, ainda, que Cássio Castilhol desejou a sua morte e que ele comprou uma arma. Por isso, registrará boletim de ocorrência na Polícia Civil e instalará sistema de segurança por videomonitoramento em casa.

Últimas notícias