Polícia investiga Neymar Jr por homofobia após ameaças ao ex-padrasto, Tiago Ramos

Samantha Oliveira
Samantha Oliveira
Publicado em 09/03/2021 às 8:54 | Atualizado em 26/01/2022 às 15:52
Neymar e o padrasto, Tiago Ramos (Foto: Reprodução/Instagram)
Neymar e o padrasto, Tiago Ramos (Foto: Reprodução/Instagram)
Leitura:

Avança a investigação contra o jogador Neymar Jr, acusado de homofobia contra o ex-padrasto, Tiago Ramos. O atleta pode ser intimado pelas suas declarações em uma conversa de WhatsApp; onde o chamou de "viadinho" em um grupo com os amigos.

 

LEIA TAMBÉM: João Dória bate na porta de Mariana Rios para questionar aglomeração; atriz nega festança

 

As mensagens foram vazadas em junho do ano passado e denunciadas para o Ministério Público. O ativista LGBTQIA+ Agripino Magalhães chegou a receber ameaças de morte após realizar a denúncia. O caso seguiu para a Secretaria de Segurança Pública, que acatou o pedido.

 

Agora, Agripino deve prestar depoimento na próxima quarta-feira, 10; enquanto Neymar pode ser intimado a qualquer momento. Ele já foi fichado como "investigado" no caso.

 

A equipe de Neymar não se manifestou sobre o caso até o momento. Já a defesa de Agripino afirmou que as falas do jogador podem incitar o ódio contra LGBTs. "Ele [Neymar] é um influenciador. A partir do momento em que fala com naturalidade algo que possa se enquadrar em crime de homofobia; ele incentiva seus fãs a terem o mesmo comportamento", declarou o advogado Angelo Carbone.

Confira também: descubra quem assumiu o lugar de Neymar como o jogador brasileiro mais valioso

Últimas notícias