Tatá Werneck tenta conversar com perfil que a atacou por fazer o certo e se proteger contra Covid

Augusto Tenório
Augusto Tenório
Publicado em 07/05/2021 às 14:22
Tatá Werenck e o marido, Rafa Vitti, na cerimônia de Paulo Gustavo - Foto: reprodução/
Tatá Werenck e o marido, Rafa Vitti, na cerimônia de Paulo Gustavo - Foto: reprodução/
Leitura:

No país em que a Covid-19 já ceifou a vida de, pelo menos, 417 mil pessoas, Tatá Werneck foi alvo de ataques por usar duas máscaras e face shield para proteger-se do coronavírus durante a cremação de Paulo Gustavo, nessa quinta (6). Ela, porém, tentou entender a situação com um dos perfis e os prints da conversa vazaram.

Ontem, foram contabilizadas 2.531 mortes por Covid-19 no Brasil.

“Peguei ranço. Três máscaras? Me economize!”, comentou um perfil, junto com emojis de biscoito, dando a entender que o uso dos equipamentos de proteção era, na verdade, uma forma encontrada por Tatá Werneck para chamar atenção.

Ontem, foram contabilizados 72.559 novos casos de Covid-19 no Brasil.

Nos comentários da publicação, usuários também seguiram a mesma linha. "Faltou um abacaxi na cabeça", disparou uma usuária. "Perdeu a noção", comentou outra. Houve também quem chamasse Tatá Werneck de "ridícula". A humorista, então, entrou em contato com o perfil para entender o porquê dos ataques e o print das conversas vazou.

"Pra que esse nível de ataque a mim? Eu moro com meus mais, com minha filha. Eu tenho medo por mim. Tem ranço porque eu quero me proteger? Estou impressionada com o nível de ódio gratuito", questionou Tatá Werneck.

O perfil respondeu afirmando que o "ranço vem desde o alarde que somente você tem feito com essa morte, coisa que nunca vi em vida. O marido dele em silêncio, a mãe, os colegas de cena. Você, na minha opinião, está over [exagerando]".

LEIA TAMBÉM
> Dira Paes se revolta com 25 mortos em ação policial no Jacarezinho: “País armado, racista”
> Carolina Dieckmann divulga carta inédita que escreveu para Paulo Gustavo

Últimas notícias