Déa Lúcia, a mãe de Paulo Gustavo, fala pela primeira vez sobre a morte do filho: "Não estou bem"

Samantha Oliveira
Samantha Oliveira
Publicado em 10/05/2021 às 7:20
Déa Lúcia no 'Fantástico' (Foto: Reprodução/TV Globo)
Déa Lúcia no 'Fantástico' (Foto: Reprodução/TV Globo)
Leitura:

A força de Dona Déa Lúcia Amaral após a perda do filho, o ator Paulo Gustavo, impressionou os espectadores do 'Fantástico'. No domingo, 9, foi ao ar a entrevista da matriarca falando pela primeira vez da morte do artista.

LEIA TAMBÉM: Vídeo: Atriz desabafa sobre a covid-19; critica Bolsonaro e pede engajamento igual ao dos “mutirões do BBB21” e das “dancinhas de TikTok”

"Não estou bem, mas sou capaz de rir. Quando falo dele, eu conto as coisas, eu rio, porque ele detestava quando eu chorava. Ele dizia: 'lá vem a mamãe'. Então, eu tenho que ter fora. A cada morte de um filho (por causa da pandemia) eu chorava por essa mãe; sem saber que meu filho ia passar por isso", disse Déa Lúcia para Renata Ceribelli.

Alternando entre lágrimas e risadas, a grande inspiração para Dona Hermínia falou sobre a despedida de Paulo Gustavo. O ator faleceu aos 42 anos, em decorrência das complicações da Covid-19. Na terça-feira, 4 de maio, ele sofreu uma morte cerebral.

"Nós quatro, Juju, Júli, eu e Penha, ficamos ali. Juliana com a mãozinha dele. O Júlio segurou em uma mãozinha, eu na outra. O Thales no pé, e o Júlio fazendo carinho na cabeça. (…) Aí cantamos a oração de São Francisco, que ele sempre pedia, desde pequeno, para cantar. E eu cantava. O batimento foi diminuindo", descreve.

LEIA TAMBÉM: Após ser criticada por se proteger do coronavírus, Tatá Werneck deixa o Twitter

Últimas notícias