Mãe de Paulo Gustavo canta para ele na Missa de 7º Dia no Cristo Redentor; assista a vídeo com as homenagens e veja fotos

Romero Rafael
Romero Rafael
Publicado em 11/05/2021 às 21:19
Missa de 7º Dia de Paulo Gustavo - Foto; Multishow/reprodução
Missa de 7º Dia de Paulo Gustavo - Foto; Multishow/reprodução
Leitura:

A família e amigos próximos de Paulo Gustavo se reuniram no Santuário do Cristo Redentor, na noite desta terça-feira (11), para a celebração da missa de 7º dia da morte do artista, que faleceu no dia 4, em decorrência da covid-19 e de suas consequências. O padre Omar presidiu a missa, concelebrada pelos padres João Damasceno e Jorjão, transmitida pelo Multishow.

Os pais de Paulo Gustavo, Déa Lúcia e Júlio Barros, a irmã, Juliana Amaral; o marido, Thales Bretas, e a madrasta, Penha de Barros, sentaram à primeira fila. Também compareceram à missa o casal Angélica e Luciano Huck, as atrizes Regina Casé, Heloisa Périssé e Samantha Schmütz, o ator Fábio Porchat e também a diretora Susana Garcia.

A madrasta de Paulo Gustavo, Penha de Barros, fez a leitura inicial. O padre Jorjão, na homilia (pregação), lembrou do quanto o ator ajudou as pessoas. Regina Casé participou do momento de exaltação à Nossa Senhora, com a apresentação da imagem de Nossa Senhora Aparecida e a oração da Ave Maria e da Salve Rainha.

Missa de 7º Dia de Paulo Gustavo - Foto; Multishow/reprodução - Missa de 7º Dia de Paulo Gustavo - Foto; Multishow/reprodução
dealucia2 -
thalesbretas2 -
thalesbretas1 -
reginacase -
samanthaschmutz -
penhadebarros -
reginacase1 -
susanagarcia -
Ju Amaral na missa de sétimo dia de Paulo Gustavo - Ju Amaral na missa de sétimo dia de Paulo Gustavo
thalesbretas3 -
dealucia1 -
dealucia3 -

Homenagens a Paulo Gustavo

Ao final da missa, o Cristo Redentor foi apagado em homenagem às mais de 423 mil vítimas fatais de covid-19 - entre elas, Paulo Gustavo. Na sequência, tocou "Hallelujah" e "Pretty Hurts", de Beyoncé, artista de quem o ator era fã, e que o homenageou em seu site.

A diretora Susana Garcia foi a primeira a falar nas homenagens a Paulo Gustavo. "Todos que estão aqui experimentaram o seu amor. Hoje não tem outro nome o que sentimos: é dor. Você era explosão de alegria, generosidade, inteligência. Você era o agora. Como conviver com esse enorme vazio? Você está em nós, você está dentro da gente. Seremos cada vez mais força, coragem otimismo e tudo aquilo que representa a vida", disse ela, que lembrou que a morte dele e de todas as vítimas de covid-19 foi por falta de vacina, quando já existe imunizante.

Juliana Amaral, irmã de Paulo Gustavo, leu o texto "A morte não é nada", de Santo Agostinho, bastante emocionada. "Tatau, eu te amo, irmão."

O marido de Paulo Gustavo, Thales Bretas, com quem o ator teve dois filhos, Romeu e Gael, fez sua homenagem na sequência. "O amor é transformação, e o nosso não só me evoluiu para sempre, como alcançou milhares de famílias. Tínhamos muitos sonhos juntos. Você me fez sentir o cara mais especial do planeta. Você enaltecia todas as pessoas que amava. Te amei demais, te amo e te amarei para sempre." Assista:

"Ele era fascinante"

A mãe de Paulo Gustavo, Déa Lúcia, falou em seguida: "O último show dele, ele fez para mim porque eu cantava na noite, e ele quis realizar esse desejo meu. Como o padre Jorjão falou, Paulo Gustavo passou no Enem da vida. Ele amou. As pessoas dizem que eu sou forte. Eu não sou forte. Minha força está em Deus. Todo dia eu peço: me ajuda! Eu creio e aceito a partida do meu filho, mas me ajuda".

Déa Lúcia, então, cantou "Fascinação", canção imortalizada na voz de Elis Regina, junto com os Canarinhos de Petrópolis, que participam da celebração. "Se eu errar, vocês me ajudam, porque está difícil. Mas vou cantar para o meu filho porque ele era fascinante".

Últimas notícias