Programa Pânico desce o nível: vídeo mostra apresentador e convidado trocando socos ao vivo

Augusto Tenório
Augusto Tenório
Publicado em 11/05/2021 às 16:01
Briga no programa Pânico (Imagem: Reprodução/YouTube)
Briga no programa Pânico (Imagem: Reprodução/YouTube)
Leitura:

O programa Pânico (Jovem Pan), cuja programação já era alvo de fortes críticas nas redes sociais, voltou a ser palco de pancadaria nesta terça-feira (11). O apresentador André Marinho se desentendeu com o comentarista político Tomé Abduch e os dois brigaram, ao vivo, com troca de socos e chutes. Caso semelhante havia acontecido com Augusto Nunes e Glenn Greenwald, em 2019.

LEIA TAMBÉM
> André Marinho se pronuncia sobre troca de socos em programa ao vivo com Tomé Abduch

Tomé Abduch é líder do movimento Nas Ruas, visto como apoiador do Governo Bolsonaro. O comentarista pediu um espaço para rebater uma fala de André Marinho na última edição do programa.

LEIA TAMBÉM
> Após revelação de Whindersson Nunes, Luísa Sonza desabafa: “Minha voz não vale nada”
> Após racha na família, Gabriel Medina teria cortado mesada da mãe

A discussão foi ganhando maiores proporções, com ataques pessoais de ambos os lados. No momento em que André Marinho provocou dizendo "vai chorão, chora por política", André Levantou e a briga começou.

A discussão no Pânico

Tomé Abduch pediu para rebater uma fala de André num programa anterior. Ele conta que, em 2018, antes das eleições, alugou uma casa, mas que a sua residência vem lhe trazendo problemas. "Por coincindência, essa casa faz parte das empresas do João Dória, que eu vejo como mau político, um homem que está destruindo o Estado de São Paulo. Tem algumas pessoas irresponsáveis que estão colocando na mídia meu endereço tentando tirar minha credibilidade por causa disso".

O comentarista disparou para André, fazendo referência ao seu pai, Paulo Marinho, suplente do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos): "[João Dória], o pior governador do Estado de São Paulo, que aliás é amigo do seu pai, amigo do Dirceu". O apresentador rebateu: "Ele é o maior crítico do cara e ainda usa, desfruta e se lambuza do conforto de uma casa". Tomé Abduch o acusa de usar sua vida pessoal para atacá-lo.

"Você tem telhado de vidro, tem um pai envolvido com Renan Calheiros, com Dirceu, com Dória, uma pessoa que traiu o presidente Jair Bolsonaro porque não recebeu a boquinha que queria. Você é um moleque que não merece a cueca que veste", disparou Tomé.

André Marinho rebateu: "Porque integrantes e ex-integrantes do Nas Ruas me ligaram dizendo que você é odiado, desprezado pela militância e credibilidade, uma pessoa que não tem mais nenhuma ascendência e credibilidade. Você é uma absoluta fraude, você jogou vários integrantes aos leões na abertura na CPI das Fake News".

LEIA TAMBÉM
> Justiça absolve Sikêra Jr, que associou modelo trans a um crime e chamou pessoas LGBT de “raça desgraçada”
> Whindersson Nunes revela que pessoas desejam a morte do seu filho

"A denunciante inicial foi a Joice [Hasselman] e você estava na festa do Arthur Lira [deputado pelo PP-AL e presidente da Câmara dos Deputados] fazendo carinho nas costas dela. (...) Você é um frouxo", disparou o apresentador. Foi nesse momento que a discussão esquentou.

Ele ainda questionou: "Porque você foi com um grande varejista no Ministério da Economia fazer lobby pra pedir perdão a uma dívida tributária dele?".

Tomé Abduch comentou que ajudou um amigo que alega ter sido vítima de uma "quadrilha" de fiscais que supostamente teriam tentado extorquir milhões de reais em propina. "Hoje nós temos um governo sério em Brasília, tenho um relacionamento lá. Perguntei se ele tinha vontade de contar essa história pra quem pode prender essa turma", relatou.

O debate continuou e a troca de ofensas pessoais continuou, com falas de André até sobre o alfaiate que teria feito a calça de Tomé ser o mesmo de João Dória.

Últimas notícias