Suplente de Flávio Bolsonaro fala sobre filho envolvido na pancadaria do 'Pânico'

Augusto Tenório Augusto Tenório
Augusto Tenório
Augusto Tenório
Publicado em 12/05/2021 às 14:42 | Atualizado em 31/12/1969 às 21:00
André Marinho (Imagem: Reprodução)
André Marinho (Imagem: Reprodução)
Leitura:

Suplente do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) e presidente do PSDB do Rio de Janeiro, Paulo Marinho saiu em defesa de André Marinho. O político tomou as dores do filho após a briga ocorrida ontem (11), no programa Pânico, quando um empresário bolsonarista o agrediu ao vivo após discussão.

"Hoje durante o programa pânico na Rádio Jovem Pan, meu filho André, foi agredido covardemente por um bolsominion com 20 anos a mais do que ele. Este senhor, estava acompanhado por um segurança armado, que lhe deu um mata leão e lhe mostrou sua arma", comunicou o Paulo Marinho no seu Twitter.

Paulo Marinho e o filho André Marinho junto com Jair Bolsonaro (Imagem: Reprodução)

O político de 69 anos, ex-aliado da família Bolsonaro. André, inclusive, chamou atenção em 2018 ao revelar que participou da campanha de Jair Bolsonaro imitando sua voz e falando com grupos em busca de votos.

"São cenas lamentáveis como essa que nós que prezamos a democracia e a convivência civilizada dos contrários , devemos repudiar. Eu e minha mulher , demos ao nossos filhos uma educação rigorosa no sentido de respeitar as pessoas, suas diferenças e jamais usar da violência para fazer valer suas opiniões".

Na rede social, ele fala sobre a posição do filho, que também já se pronunciou sobre o assunto: "Filho, aquela criança que nasceu e cresceu numa família cercado de amor e respeito, hoje se transformou nesse homem que nós tanto nos orgulhamos. Continue assim André, defendendo suas posições mas sem perder a ternura jamais! Beijo amoroso do seu pai".

Últimas notícias