Gil do Vigor responde se o Brasil vai sair da crise: "Quando Bolsonaro e sua turma saírem do poder"

Romero Rafael
Romero Rafael
Publicado em 21/06/2021 às 19:27
O ex-bbb Gil do Vigor (Foto: Pedro Dimitrow/Reprodução)
O ex-bbb Gil do Vigor (Foto: Pedro Dimitrow/Reprodução)
Leitura:

Gil do Vigor publicou no Twitter sua resposta para um questionamento que lhe é feito constantemente a respeito da crise - de saúde, econômica e política - que o Brasil vive. O doutorando em economia pernambucano, que estreou seu programa "O Brasil Tá Lascado", em que fala sobre política e sociedade, foi bastante direto na sua resposta.

"Muitos me questionam quando a crise vai acabar e o Brasil voltar a crescer, portanto decidi responder: QUANDO O BOLSONARO E SUA TURMA SAÍREM DO PODER!!!!!", publicou Gil do Vigor.

Muitos artistas e famosos levantaram a voz contra o governo de Bolsonaro após o Brasil atingir a marca de 500 mil mortos pela covid-19 - uma doença para a qual já existe vacina. A triste marca, que fica gravada na história do País, mergulhado em luto, foi alcançada no último sábado, dia 19.

LEIA TAMBÉM
Luciano Huck sai em defesa de repórter da Globo que foi atacada por Bolsonaro

Nesta segunda-feira (21), Juliette fez crítica à gestão de Bolsonaro, quando falava que o pai e os irmãos estão com covid-19. Ela incentivou seus seguidores a tomarem vacina e disse: "Eu sei que vou poder encontrá-los [o pai e os irmaos] novamente e abraçá-los depois disso, mas 500 mil pessoas não vão ter essa oportunidade, e a gente tem um governo que negligencia essa situação" .

Anitta também se posicionou. A cantora escreveu: "500 mil mortes… é sobre FORA BOLSONARO sim! A favor da democracia, da economia, da saúde, da educação, do senso coletivo". Na web, levantou-se que a postagem foi uma indireta para Ivete Sangalo, que, embora tenha lamentado nas redes o meio milhão de mortos, afirmou que o caso "não é sobre partidos".

No sábado (19), dia do protesto contra o presidente, a atriz Paolla Oliveira se manifestou: "Vacina no braço, máscara no rosto e fora Bolsonaro".

Últimas notícias