Racismo

Apresentador pernambucano é vítima de racismo. Saiba mais

Em seu instagram, Pedro Lins falou sobre o episódio e recebeu comentários de apoio de outros jornalistas negros que já passaram pela mesma situação

Rakeche Nascimento
Rakeche Nascimento
Publicado em 26/08/2021 às 18:18 | Atualizado em 26/08/2021 às 18:51
Reprodução/Instagam @linspedro_
Substituto de Pedro Lins no NE1 está confirmado - FOTO: Reprodução/Instagam @linspedro_
Leitura:

O apresentador do jornal NE1, da Globo Nordeste, Pedro Lins, foi alvo de racismo na noite de quarta-feira (25). O jornalista denunciou o ato em suas contas nas redes sociais: “E ainda tem uma galera que diz que racismo não existe. Ouvi agora, hoje à noite: ‘fala com quem da globo para parar de colocar vocês pretinhos para apresentar jornal?’”

Em seu instagram, Pedro falou sobre o episódio e recebeu comentários de apoio de outros colegas jornalistas negros que já passaram pela mesma situação, relembrando como pessoas negras em destaque podem incomodar , e despertar pessoas preconceituosas.

No vídeo em que comenta o episódio, Pedro fez questão de lembrar o quanto batalhou para estar apresentando o jornal e relatou o quanto dói passar por uma situação de racismo.

"Tô compartilhando isso aqui para dizer a você que também passa por isso que você não está sozinho. E aproveitar para dizer também para essa pessoa racista: sorte? Não, amor. Aqui tem muito trabalho, muita força, muito estudo, muito foco e muita competência”, disse ele.

 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Pedro Lins (@linspedro_)

O apresentador falou com o Social1 e disse que essa foi apenas mais uma situação passada em sua vida depois de tantas outras que já enfrentou: "Isso acontece com os pretos todos os dias e ainda bem que tenho rede de apoio e sou uma pessoa com consciência racial para entender". 

"Já tive situações em que cheguei em Boa Viagem [Zona Sul de Pernambuco], em prédio de amigo, e o porteiro disse que eu não podia entrar porque entregador ficava do lado de fora". Finalizou ele,explicando que seria mais uma situação para externizar em sua vida.

Outros jornalistas negros já denunciaram racismo, dentro e fora do trabalho, mesmo com a TV estando mais atenta à necessária presença de pessoas negras na tela.

Maju Coutinho denuncia quatro homens brancos por racismo e injúria racial  

A jornalista Maju Coutinho denunciou, ano passado, quatro homens que disseram que ela estava apresentando o Jornal Hoje 'por causa da cor' e não pelo seu talento. Eles também destilaram ódio e apelidos para a apresentadora.

O grupo virou réu pelos crimes de racismo, injúria, falsidade ideológica, corrupção de menores e associação criminosa na internet. Se condenados, suas penas podem chegar a 20 anos de prisão. Eles negam os crimes.

Quatro homens brancos foram acusados a planejar e executar ataques racistas em redes sociais à jornalista Maria Julia Coutinho, a Maju, em julho do ano passado, informou o Jornal Nacional.

Apresentador da Record Evenilson Santana é vítima de racismo

O jornalista Evenilson Santana sofreu um ataque racista enquanto apresentava o Cidade Alerta de Pernambuco na noite de sexta-feira (2). Uma internauta identificada apenas como Suellen utilizou os comentários da retransmissão do jornalístico nas redes sociais da TV Clube, afiliada da Record no estado, para questionar se o “macaco” que estava apresentando o telejornal “era louco”.

Pouco depois, Santana voltou ao ar durante o Jornal da Clube e falou sobre a mensagem racista. “Infelizmente, 2021 e tem gente com esse tipo de comportamento. Tanta coisa importante pra gente se preocupar e alguém vai em uma rede social, na nossa transmissão, perto do fim do Cidade Alerta e comenta isso.

 
 

Comentários

Últimas notícias