VAZAMENTO

KLARA CASTANHO: Conselho de Enfermagem toma decisão após enfermeira vazar informações sobre gravidez da atriz

Conselho de Enfermagem toma decisão após acusação de que enfermeira vazou informações sobre gravidez de Klara Castanho

Flávio Oliveira
Flávio Oliveira
Publicado em 26/06/2022 às 16:24 | Atualizado em 26/06/2022 às 22:56
REPRODUÇÃO/INSTAGRAM
ADOÇÃO Na carta, Klara escreveu que uma enfermeira que estava na sala de cirurgia disse que levaria a informação para um colunista - FOTO: REPRODUÇÃO/INSTAGRAM
Leitura:

No último sábado (25), a atriz Klara Castanho publicou uma carta aberta relatando que foi vítima de estupro e que o abuso gerou uma gravidez. Assim, ela optou por entregar a criança à adoção.

O caso veio à tona após uma live de Antonia Fontenelle e uma forte pressão na web. Com a repercussão, famosos e anônimos publicaram mensagens de solidariedade à Klara Castanho - como Ingrid Guimarães, Juliette e Paolla Oliveira.

A CARTA DE KLARA CASTANHO

Antes mesmo de toda a história vir à tona, Klara relatou que já havia sido ameaçada dentro do hospital.

"No dia em que a criança nasceu, eu, ainda anestesiada do pós-parto, fui abordada por uma enfermeira que estava na sala de cirurgia. Ela fez perguntas e ameaçou: 'Imagina se tal colunista descobre essa história'. Eu estava dentro de um hospital, um lugar que era para supostamente para me acolher e proteger", escreveu a atriz em seu comunicado.

Ela ainda demonstrou revolta ao ter suas informações expostas por profissionais que, em teoria, deveriam zelar pelo sigilo, mas acabaram repassando o que sabiam para colunistas.

"[...] apenas o fato de eles saberem, mostra que os profissionais que deveriam ter me protegido em um momento de extrema dor e vulnerabilidade, que têm a obrigação legal de respeitar o sigilo da entrega, não foram éticos, nem tiveram respeito por mim e nem pela criança”, disse Klara Castanho.

Já neste domingo (26), o jornalista André Romano publicou em seu perfil no Twitter a punição que a enfermeira - responsável por vazar a informação sobre a gravidez de Klara - foi submetida.

"A enfermeira foi demitida por justa causa (agora cedo)… Eu acho é pouco… Tinha que ser presa...", publicou o jornalista.

Além disso, o Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo publicou nota neste domingo afirmando que "tomou ciência da situação exposta por atriz, que menciona ter sido alvo de ameaça de enfermeira e a seguinte confirmação por colunista da imprensa a respeito de informações sobre a entrega para adoção de um bebê fruto de um estupro".

O Conselho ainda publicou que uma investigação será aberta para apurar o caso. "O conselho seguirá os ritos e adotará os procedimentos necessários para a devida investigação, como ocorre em toda denúncia sobre o exercício profissional", diz  anota.

CASO KLARA CASTANHO

Klara Castanho revelou no último sábado o que havia acontecido, contando que sofreu estupro e teve uma gravidez indesejada, o que lhe levou a optar por entregar a criança à adoção.

Em um pronunciamento em seu perfil no Instagram, a atriz explicou o caso. Veja:

Comentários

Últimas notícias