Desnevolvimento regional

Conselho de Biologia comemora suspensão do projeto do Arco Metropolitano

Sem alarde, no dia 10 passado, o Governo do Estado fez a Anulação do Processo n° 060/CPL/2020, Procedimento Licitatório n° 008/2020, para contratação de empresa especializada para elaboração de projeto básico de engenharia para implantação do Arco Metropolitano da Região Metropolitana do Recife

Jamildo Melo
Cadastrado por
Jamildo Melo
Publicado em 20/11/2021 às 14:46 | Atualizado em 20/11/2021 às 14:50
YACY RIBEIRO/JC IMAGEM
PLANEJAMENTO Juntos, os dois projetos não podem custar mais do que R$ 7,8 milhões para serem feitos - FOTO: YACY RIBEIRO/JC IMAGEM
Leitura:

O Conselho Regional de Biologia da 5ª Região (CRBio-05) comemorou a anulação da licitação do Arco Metropolitano, pelo Estado, na semana passada.

"Alertamos a sociedade sobre os potenciais impactos ambientais que poderiam resultar da construção do Arco Viário Metropolitano se adotado um traçado cortando um dos remanescentes florestais mais importantes do estado de Pernambuco. Esse remanescente se encontra na APA Aldeia Beberibe, sendo esta Unidade de Conservação essencial para manutenção de mananciais hídricos do Estado e para manutenção da sua biodiversidade. A APA Aldeia Beberibe e os fragmentos de Mata Atlântica no seu entorno comportam espécies nativas, muitas delas ameaçadas de extinção".

O debate na forma de “live” transmitida pelo canal do Youtube do CRBio-05 no dia 27 de julho de 2021 teve como tema central “Prevenir ou compensar? Arco viário metropolitano, biodiversidade e economia de Pernambuco”. Durante mais de duas horas, biólogos do estado e representantes da Agência Estadual do Meio Ambiente, da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade, e da Secretaria de Infraestrutura e Recursos Hídricos do Estado de Pernambuco discutiram sobre os prós e contras da construção do arco.

“Essa produtiva discussão trouxe a perspectiva do impacto ambiental e da necessidade de revisão do traçado proposto pelo documento licitatório para construção do Arco Viário Metropolitano em Pernambuco. Foi argumentado que o traçado deveria contornar o fragmento da APA Aldeia Beberibe e outros fragmentos nas proximidades com potencial de conexão por corredores ecológicos. Por exemplo, como é o caso da Mata dos Macacos em Igarassu que comporta uma população de macacos que já chegou a ser uma das 25 espécies de primatas mais ameaçadas do planeta, o macaco-prego-galego, Sapajus flavius”, declarou a professora Bruna Bezerra, do Departamento de Zoologia da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

Divulgação
Traçado do Arco Metropolitano previsto no edital da AD Diper - Divulgação

Em 12 de novembro de 2021, a anulação do Processo n° 060/CPL/2021, Modalidade: Procedimento de Licitação n° 008/2021, foi publicada no Diário Oficial de Pernambuco.

“Essa anulação do processo licitatório para construção do Arco mostrou o compromisso do Estado com o Meio Ambiente, colocando Pernambuco em uma posição de destaque no cenário de conservação de sua biodiversidade. A disponibilidade e abertura dos representantes do Estado para discussão foram muito importantes. O CRBio-05 espera poder continuar discutindo rotas alternativas para o arco viário metropolitano e outros empreendimentos em áreas naturais de Pernambuco, sempre buscando balancear sustentabilidade, desenvolvimento econômico, biodiversidade e meio ambiente”, comentou a conselheira secretária do CRBio-05, Rachel Lyra.

Comentários

Últimas notícias