EDUCAÇÃO

Bolsonaro escolhe Carlos Alberto Decotelli como novo ministro da Educação

Presidente Bolsonaro anunciou nomeação pelo Facebook

Thalis Araújo
Thalis Araújo
Publicado em 25/06/2020 às 15:32
Notícia
REPRODUÇÃO
Anúncio foi feito nesta quinta-feira (25) - FOTO: REPRODUÇÃO
Leitura:

O presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), anunciou, nesta quinta-feira (25), a nomeação do professor Carlos Alberto Decotelli para o Ministério da Educação. O anúncio foi feito pelo Facebook de Bolsonaro. Decotelli é o terceiro ministro da Educação do governo Bolsonaro, sucedendo Ricardo Vélez Rodríguez e Abraham Weintraub.

>> Conselho Nacional de Secretários de Educação elogia escolha de Decotelli para o Ministério da Educação

>> Saiba quem é Carlos Alberto Decotelli, novo ministro da Educação

"Informo a nomeação do professor Carlos Alberto Decotelli da Silva para o cargo de ministro da Educação", informou o presidente.

Quem é Decotelli?

REPRODUÇÃO
Decotelli foi presidente do FNDE em 2019 - REPRODUÇÃO

Carlos Alberto Decotelli da Silva é bacharel em ciências econômicas pela UERJ, Mestre pela FGV, Doutor pela Universidade de Rosário, Argentina, e Pós-Doutor pela Universidade de Wuppertal, na Alemanha. Ele é oficial da Reserva da Marinha e bacharel em Ciências Econômicas pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), mestre pela Fundação Getúlio Vergas, doutor pela Universidade de Rosário, na Argentina, e pós-doutor pela Universidade de Wuppertal, na Alemanha.

Carlos foi nomeado como presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), em fevereiro de 2019. Em agosto, o MEC informou a troca do comando do fundo sem explicar o motivo. Depois, passou para a Secretaria de Modalidades Especializadas do Ministério da Educação. Na página do FNDE, o perfil de Decotelli é descrito como alguém que "acompanhou de perto os desafios da educação".

Ainda de acordo com o FNDE, o novo ministro da Educação foi professor de Pós-Graduação em Finanças na Fundação Dom Cabral e na FGV; professor e membro da equipe de criação do curso de Pós-Graduação em Finanças na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul – PUC RS, juntamente com o ex-ministro Sergio Moro e o professor Edgar Abreu. Ele foi pioneiro no Brasil na criação dos cursos MBA Finanças no Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais – IBMEC, juntamente com os professores Paulo Guedes (atual ministro da Economia), Roberto Castello Branco e Antônio de Araujo Freitas Junior. Também lecionou a disciplina Métodos Quantitativos Aplicados ao Design na Universidade Federal do Paraná e atuou como professor de Gestão Financeira Corporativa em Wall Street, no New York Institute Of Finance. É um dos professores criadores do segmento de finanças na Fundação Dom Cabral desde 1996.

Sucessor de Weintraub

Decotelli é sucessor de Abraham Weintraub, que deixou o Ministério da Educação no dia 18 de julho deste ano. À época, Weintraub não explicou os motivos que o levou a pedir demissão do cargo. O ex-ministro afirmou que recebeu o convite para ser diretor do Banco Mundial.

"Nesse momento, eu não quero discutir os motivos da minha saída. O importante é dizer que eu recebi um convite para ser diretor de um banco, eu já fui diretor de um banco do passado, volto ao mesmo cargo, porém, no Banco Mundial. O presidente já referendou, obrigado presidente, e, com isso, eu, a minha esposa, os nossos filhos e até nossa cachorrinha, a gente vai poder ter a segurança que hoje está me deixando muito preocupado", comentou.

Veja discurso

REPRODUÇÃO
Decotelli foi presidente do FNDE em 2019 - FOTO:REPRODUÇÃO

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias