Brasília

Em quarentena, Bolsonaro recebe ex-deputado Alberto Fraga no Alvorada

Orientado pelos médicos a ficar em isolamento, o presidente recebeu neste sábado (14) Alberto Fraga. Ex-deputado é cotado a assumir cargo no governo

Estadão Conteúdo
Cadastrado por
Estadão Conteúdo
Publicado em 14/03/2020 às 13:04 | Atualizado em 14/03/2020 às 15:50
Foto: Gilberto Nascimento/Câmara dos Deputados/Divulgação)
O ex-deputado pode estar sendo cotado a assumir função no Planalto - FOTO: Foto: Gilberto Nascimento/Câmara dos Deputados/Divulgação)
Leitura:

O ex-deputado Alberto Fraga esteve no Alvorada na manhã deste sábado para conversar com o presidente. Na quinta-feira, ele foi absolvido por unanimidade pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal da acusação de ter recebido R$ 350 mil em propina na época que era secretário de Transportes do Distrito Federal.

Leia mais: Coronavírus: nutricionista explica como melhorar a imunidade

 

O processo na Justiça era considerado um empecilho para que Fraga, amigo pessoal de Bolsonaro, não assumisse um cargo no governo. A absolvição abre caminho para que Fraga assuma um posto no Executivo.

Coronavírus

Bolsonaro terá de fazer um novo teste de coronavírus nos próximos dias. Até lá, por orientação médica, deverá ficar em isolamento mesmo após ter testado negativo para coronavírus.

Segundo médicos da equipe que acompanha o presidente, as medidas fazem parte dos protocolos internacionais de combate ao novo coronavírus e serão necessárias pelo tempo que Bolsonaro passou ao lado do secretário da Comunicação, Fabio Wajngarten, diagnosticado com a doença na quinta-feira. O auxiliar fez parte da comitiva que acompanhou o presidente em viagem aos Estados Unidos.

A quarentena do presidente deve durar até o começo da próxima semana para que se cumpra um prazo mínimo de sete dias após o último contato com a doença, segundo informou um integrante da equipe médica ao Estado, em caráter reservado. O último encontro de Bolsonaro com Wajngarten foi na madrugada de quarta-feira, quando retornaram ao Brasil.

Comentários

Últimas notícias