PIB

Com coronavírus, Banco Central zera estimativa de crescimento do PIB em 2020

Nova estimativa acontece pelos impactos da pandemia, que tem interrompido atividades econômicas no mundo

JC
JC
Publicado em 26/03/2020 às 9:24
Notícia
Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil
A projeção está abaixo do centro da meta de inflação que deve ser perseguida pelo Banco Central - FOTO: Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil
Leitura:

Diante do contexto de coronavírus, isolamento social e interrompimento de atividades econômicas, foi zerada expectativa de crescimento da economia para 2020 pelo Banco Central. Em dezembro, a expectativa era de alta de 2,2% do PIB (Produto Interno Bruto). "A economia mundial, incluindo a brasileira, passa por momento de elevado grau de incerteza em decorrência da pandemia de coronavírus, que está provocando desaceleração significativa da atividade econômica, queda nos preços das commodities e aumento da volatilidade nos preços de ativos financeiros", informou o BC no Relatório de Inflação.

A indústria terá uma retração de 0,5% em 2020, segundo o BC. A estimativa apresentada em dezembro apontava para um crescimento de 2,9%. Para o setor de serviços, o maior da economia brasileira, a equipe do presidente Roberto Campos Neto zerou a expectativa de crescimento. A anterior era de alta de 1,7%.

A projeção para os investimentos em 2020, registrados por meio da formação bruta de capital fixo, passou de alta de 4,1% para queda de 1,1%. As estimativas para a inflação também foram atualizadas. Para 2020, o BC reduziu a estimativa do IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) de 3,5% para 3% e para 2021 de 3,4% para 3,6%.

Na avaliação do BC, o mercado de crédito também será afetado e o ritmo de crescimento diminuirá quase a metade pelo coronavírus. "A evolução recente do mercado de crédito e os impactos da pandemia de coronavírus sobre o mercado financeiro e o crescimento da economia, ainda que bastante incertos, ensejaram revisão da expansão do saldo de crédito em 2020, de 8,1% no Relatório de Inflação anterior para 4,8%", informou o BC.

Crescimento nos últimos anos

Em 2019, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o PIB cresceu 1,1%. Foi o desempenho mais fraco em três anos, com o resultado afetado principalmente pela perda de ritmo do consumo das famílias e dos investimentos privados. Em 2017 e 2018 o crescimento foi de 1,3% em ambos os anos.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias