Investigação

Para evitar golpes, Ministério da Saúde mostra como ligará para população durante monitoramento de coronavírus; Entenda e fuja dos trotes

População receberá ligações automáticas por meio do número 136 para fazer avaliação à distância de sintomas, acompanhar evolução da doença e mapear áreas de risco de contágio dacovid-19

Thiago Wagner
Thiago Wagner
Publicado em 01/04/2020 às 18:54
Notícia
Alex Ferreira/Câmara dos Deputados
Luiz Henrique Mandetta enfatizou que população não deve se assustar com ligação - FOTO: Alex Ferreira/Câmara dos Deputados
Leitura:

Para ampliar a investigação dos casos de coronavírus no Brasil, o Ministério da Saúde montou um mecanismo que permitirá a pasta fazer o disparo de ligações para cerca de 125 milhões de brasileiros nos próximos dias. Ao atender, a pessoa ouvirá uma voz artificial, que fará uma série de perguntas, que servem para fazer uma triagem de como está a população com relação à covid-19.

>> Casos confirmados do coronavírus no Brasil chegam a quase sete mil

>> Avião da FAB desembarca no Recife com equipamentos para serem usados no combate ao coronavírus

>> Primeiro indígena é diagnosticado com novo coronavírus no Brasil

>> Entenda por que abril é mês decisivo no combate à pandemia do novo coronavírus

>> Sobe para oito o número de mortes pelo novo coronavírus em Pernambuco

Ciente de que as pessoas podem se assustar com a ligação, ou até mesmo achar que trata-se de um golpe, o Ministério ressalta que a ligação ocorrerá através do número 136, do Disque Saúde. A voz artificial falará conforme o áudio abaixo:

“Fizemos um algoritmo que faz disparo de ligações para 125 milhões de brasileiros. Esses disparos estão ligados em um grande data center, que irá nos ajudar a antecipar o nome das pessoas, onde elas estão, se são grupo de risco, com quem convivem. Vamos disparar as ligações, então não se espantem se o seu telefone tocar. É como se fosse uma consulta, por meio de uma voz artificial, que vai fazer uma triagem. Vai fazer algumas perguntas para saber se pode te acompanhar. É um sistema de inteligência artificial que irá nos ajudar muito”, explicou o ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta.

A ação também permitirá o monitoramento à distância das pessoas em isolamento domiciliar, permitindo o acompanhamento do estado de saúde durante todo o período. Caso a pessoa apresente piora dos sintomas, será orientada por um profissional de saúde a procurar um posto de saúde ou hospital de referência.

“Anunciamos grandes ferramentas para auxiliar o atendimento à população durante a pandemia do coronavírus. Vamos monitorar os sintomas das pessoas sem que ela precise sair de casa. Foi um trabalho grande, focamos nisso nos últimos dias porque é uma ferramenta de gestão de pessoas que vai nos auxiliar em toda a mobilidade social. É um grande trabalho de bioestatística e modelagem social”, explicou o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

Por meio do atendimento remoto, as pessoas poderão receber a indicação do tratamento adequado sem sair de casa, evitando o risco de contágio local entre os pacientes e profissionais nas unidades de saúde.

Assine a nova newsletter do JC e fique bem informado sobre o coronavírus

Todos os dias, de domingo a domingo, sempre às 20h, o Jornal do Commercio divulga uma nova newsletter diretamente para o seu email sobre os assuntos mais atualizados do coronavírus em Pernambuco, no Brasil e no mundo. E como faço para receber? É simples. Os interessados podem assinar esta e outras newsletters através do link jc.com.br/newsletter ou no box localizado no final das matérias.

O que é coronavírus?

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China.Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

Como prevenir o coronavírus?

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Entre as medidas estão:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização. Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com freqüência.
  • Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (máscara cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

Para a realização de procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias como intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser utilizado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95.

Confira o passo a passo de como lavar as mãos de forma adequada

 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias