vacina

Brasil tem quase 200 voluntários dispostos a se infectar em testes de vacina contra coronavírus

A plataforma está aceitando o cadastro de pessoas interessadas em contribuir com a procura da cura para o coronavírus

Alice Albuquerque
Alice Albuquerque
Publicado em 28/04/2020 às 17:25
Notícia
FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Dia Mundial da Vacinação é comemorado neste 17 de outubro - FOTO: FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Leitura:

Uma plataforma internacional que está convocando pessoas dispostas a se infectar com o novo coronavírus em testes de vacinas já tem quase 200 voluntários do Brasil inscritos. A plataforma 1 Day Sooner tem 3,9 mil inscritos de 52 Países. Para amenizar o risco de infectar voluntários com coronavírus, os pesquisadores estudam a possibilidade de os testes serem feitos em pessoas que não estão no grupo de risco.

>> Brasil prorroga restrições para entrada de estrangeiros no País por via aérea devido ao coronavírus

Os interessados em participar do teste de desafio humano para o covid-19 do 1 Day Sooner devem se cadastrar no site (clique aqui).

Para ser desenvolvido qualquer tipo de vacina, os cientistas precisam passar por quatro fases. A pesquisa básica,que é o levantamento do tipo de vacina que pode ser feito; testes pré-clínicos, que podem ser in vitro ou em animais, que mostram a segurança do produto; seguido de mais dois ensaios clínicos, que podem ser desdobrados em mais quatro fases, tendo o teste em humanos como um dos mais demorados.

>> Condado anula compra sem licitação de 10 mil cartilhas sobre o coronavírus

O objetivo do 1 Day Sooner é ter o número de candidatos suficientes para testar diversos tipos de vacinas ao mesmo tempo. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS) com dados até 20 de abril, já foram desenvolvidas 76 vacinas contra o coronavírus e 71 estão em estágio pré-clínico e cinco em fase clínica.

>> Câmara adia votação da PEC do Orçamento de Guerra por ajustes ao texto

Um estudo científico defendendo os testes múltiplos em voluntários para acelerar o desenvolvimento da vacina contra o coronavírus foi publicado no Journal of Infectious Diseases por pesquisadores dos Estados Unidos e da Inglaterra. O artigo alega que os ensaios podem diminuir vários meses do processo de licenciamento e disponibilizar as vacinas eficazes mais rápido.

Comentários

Últimas notícias