Eleições

Checamos: erros e acertos de João Campos e Marília Arraes no debate da Rádio Jornal

Em falas sobre educação e saneamento básico, candidatos fazem falsas afirmações e exageram em dados; o Confere.ai selecionou quatro frases sobre os temas

Débora Oliveira Laís Arcanjo
Débora Oliveira
Laís Arcanjo
Publicado em 19/11/2020 às 21:06
Notícia

Yacy Ribeiro/ JC Imagem
Debate dos prefeituráveis do Recife - FOTO: Yacy Ribeiro/ JC Imagem
Leitura:

confere.ai
Matéria produzida pelo projeto Confere.ai em parceria com o Jornal do Commercio. - confere.ai

O debate promovido pela Rádio Jornal na última quinta-feira (19) foi marcado pela troca de farpas entre os candidatos à prefeitura do Recife, João Campos (PSB) e Marília Arraes (PT). Ambos são filiados aos dois partidos que encabeçaram a gestão municipal da cidade nos últimos 20 anos. Checamos quatro afirmações que fazem menção às políticas públicas implantadas em cada gestão e a situação da capital durante esse período. Veja abaixo.

João Campos (PSB)

“O Compaz é reconhecido pela Oxfam como o equipamento que mais reduz desigualdade.”

Verdadeiro. Em setembro de 2019, o Centro Comunitário da Paz (Compaz) Eduardo Campos, que fica no Alto Santa Terezinha, foi escolhido como a principal iniciativa de combate a desigualdade social do Brasil. O troféu foi concedido pela Oxfam Brasil e pelo Programa Cidades Sustentáveis, na terceira edição do prêmio Cidades Sustentáveis.

A Oxfam Brasil é uma organização sem fins lucrativos, criada em 2014, que faz parte de uma rede mundial, com cerca de 20 organizações que atuam em cerca de 90 países para a promoção de campanhas, programas e ajuda humanitária.

Além do Compaz Eduardo Campos, existem também unidades no Cordeiro e na Avenida Caxangá.

“O Recife não dava fardamento para os alunos antes da gestão do PSB.”

Falso. A gestão do PSB na prefeitura do Recife iniciou em janeiro de 2013, com o primeiro mandato do atual prefeito Geraldo Julio. Antes, nas gestões de João Paulo (2001 - 2008) e João da Costa (2005 - 2008), ambos do Partido dos Trabalhadores (PT), as escolas municipais do Recife já recebiam fardamento escolar por meio do programa Aluno nos Trinques, implantado na gestão de João Paulo.

De acordo com o site da prefeitura do Recife, o kit Aluno nos Trinques previa a distribuição de calças, sapatos, mochila, camisas, caderno, lápis, tesoura e borracha para cerca de 130 mil estudantes da rede municipal de ensino. Entramos em contato com a assessoria do candidato João Campos solicitando a fonte da afirmação feita pelo candidato, mas até a publicação desta matéria não obtivemos resposta.

Marília Arraes (PT)

“Existe a Casa da Criança, de Afogados, que tá fechada já, há muitos anos, existe a estrutura lá.”

Verdadeiro. O Hospital de Pediatria Maria Cravo Gama, conhecido como Casa das Crianças, estava localizado no bairro de Afogados e era especializado no atendimento de crianças do município. Segundo esta publicação do Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe), a unidade de um único pavimento seria demolida e reerguida numa estrutura com quatro andares, no mesmo local.

A unidade fechou em 20 de maio de 2011, segundo boletim disponível no site da Prefeitura do Recife, datado do dia 19 de maio do mesmo ano. O prefeito em exercício era João da Costa (PT). No material, a Prefeitura conta que “o município está investindo R$ 10 milhões, em recursos próprios. O valor será empregado tanto em intervenções na estrutura predial como na aquisição de equipamentos.”

As obras não foram concluídas e parte dos leitos foram transferidos para o Hospital de Areias, na Avenida Recife. O Hospital de Pediatria Maria Cravo Gama já foi uma referência no município sendo contemplado na categoria Nordeste do II Prêmio Nacional Professor Fernando Figueira. Honraria foi concedida pelo Ministério da Saúde, em 2007.

“54% das escolas não têm acesso a saneamento básico, não estão em regiões com saneamento básico.”

De acordo com o Painel Saneamento Brasil, do Instituto Trata Brasil, 11,9% da população do Recife não têm acesso à água e 56,5% não possuem coleta de esgoto. Os dados são do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), de 2018.

A informação dita pela candidata diverge do levantamento realizado pelo Confere.ai. Ao cruzar dados do Atlas de Infraestruturas Públicas em Comunidades de Interesse Social do Recife, publicado em 2016, com o mapa das unidades escolares do município, presente no Portal da Educação do Recife, foi possível detectar que as Regiões Político-Administrativas (RPAs) com menor acesso à saneamento são os bairros presentes nas RPAs 2, 3, 5 e 6. E, somando o número de escolas presentes nessas RPAs, o percentual é de 48,8% do total de escolas de todo o Recife.

O Atlas divide as informações sobre saneamento em frequência de abastecimento de água e esgotamento sanitário. Nos dois indicadores, as RPA’s 2, 3, 5 e 6 são as que mais possuem abastecimento de água com dias alternados e precariedade no sistema de esgotamento sanitário.

Atlas de Infraestruturas Políticas em Comunidades de Interesse Social do Recife, 2016/Reprodução
Mapa da frequência do abastecimento de água no Recife. - Atlas de Infraestruturas Políticas em Comunidades de Interesse Social do Recife, 2016/Reprodução

Atlas de Infraestruturas Políticas em Comunidades de Interesse Social do Recife, 2016/Reprodução
Mapa da situação do esgotamento sanitário no Recife. - Atlas de Infraestruturas Políticas em Comunidades de Interesse Social do Recife, 2016/Reprodução

De acordo com a candidata Marília Arraes, a informação foi retirada do site ‘Raio X das Escolas’, uma ferramenta que dá acesso a informações sobre a situação das escolas municipais do Recife. “Trata-se de um comparativo de dados desse levantamento com dados do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) + Ministério da Educação (MEC) + Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb)”, explica. O sistema foi desenvolvido pela equipe do vereador do Recife André Régis. De acordo com ele, 54% das escolas não possuem saneamento básico. Tentamos acessar a plataforma, mas ela se encontra fora do ar.

Confere.ai

O Confere.ai é a primeira plataforma de verificação automática de conteúdos do Nordeste. A ferramenta utiliza técnicas de inteligência artificial para detectar se uma notícia possui características de uma desinformação. Para utilizá-la é simples: basta acessar ‘www.confere.ai’ e colar o link ou texto a ser checado. Você receberá como resposta o nível de desinformação presente no conteúdo checado, que pode ir de mínimo - selo para links ou textos com poucos indícios de serem enganosos - a crítico, para notícias com muitas características de desinformações. 

Comentários

Últimas notícias