GOIÁS

Saiba como foram os últimos momentos de Lázaro Barbosa antes de ser encontrado pela polícia e morrer

O Fantástico, da TV Globo, reconstituiu o cerco final a Lázaro. A polícia apura envolvimento dele com fazendeiros, empresários e políticos

Amanda Azevedo
Cadastrado por
Amanda Azevedo
Publicado em 04/07/2021 às 21:59 | Atualizado em 05/07/2021 às 0:55
REPRODUÇÃO DE VÍDEO/TV GLOBO
Horas antes de ser encontrado, Lázaro esteve na casa da ex-sogra - FOTO: REPRODUÇÃO DE VÍDEO/TV GLOBO
Leitura:

O Fantástico, da TV Globo, reconstituiu, neste domingo (4), o último cerco a Lázaro Barbosa, suspeito de assassinar uma família e cometer diversos outros crimes. A busca final da polícia teve início por volta das 23h do dia 27 de junho, na periferia de Águas Lindas de Goiás, onde mora a ex-sogra dele.

"Os próprios populares avistaram Lázaro e deram esse alerta aos nossos agentes, assim que ele percebeu a aproximação correu e se embrenhou", contou Cléber Martins, delegado regional da cidade. 

Naquela noite, Lázaro tinha ido até a casa da sogra, onde estava a ex-mulher, Luana Cristina, mais de uma vez. Em uma das passagens, entregou R$ 300 dizendo que era para despesas do filho.

"Ele chegou aqui umas 19h30. Horas depois, voltou para pedir meu telefone emprestado", disse Luana ao Fantástico.

A polícia apura se a ex-mulher e a viúva, Ellen Vieira, ajudaram Lázaro a se esconder. Foi do celular de Luana que Lázaro trocou mensagens com Ellen durante a madrugada antes de ser capturado. Por volta das 19h, ele tentou ligar cinco vezes para a esposa, em um intervalo de 15 minutos. Logo em seguida, foi baleado em confronto com a polícia. A troca de tiros aconteceu entre 7h30 e 8h. O suspeito foi atingido por 39 disparos.

Investigação

Para a polícia, Lázaro não agiu sozinho e fazia parte de uma organização criminosa. "Nessa organização criminosa, a gente já levantou que pessoas importantes participam dela. Nós temos empresários, fazendeiros, políticos...", disse a delegada Rafaela Azzi ao Fantástico.

O fazendeiro Elmi Caetano, segundo as investigações escondeu Lázaro em sua propriedade, pode ser o mandante da chacina que Lázaro teria cometido em Ceilândia, no Distrito Federal. O fazendeiro Cláudio Vidal e os dois filhos, Gustavo e Carlos Eduardo, foram assassinados no dia 9 de junho. A esposa de Cláudio, a empresária Cleonice Marques de Andrade, foi feita refém, estuprada e encontrada morta no dia 12 de junho. 

Comentários

Últimas notícias