PRESIDENTE

Médico diz que Bolsonaro deve ter alta neste domingo

Médico que acompanha Bolsonaro também afirmou que o presidente pode voltar a trabalhar já nesta segunda-feira (19)

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo
Publicado em 17/07/2021 às 20:54
Notícia
REPRODUÇÃO DE VÍDEO
Bolsonaro ao lado do médico Antônio Luiz Macedo no dia da internação do presidente em hospital de São Paulo - FOTO: REPRODUÇÃO DE VÍDEO
Leitura:
O médico-cirurgião Antonio Luiz Macedo afirmou que o quadro clínico do presidente Jair Bolsonaro está evoluindo de "forma satisfatória" e o chefe do Executivo deve ter alta hospitalar neste domingo (18).
"O sistema digestivo de Bolsonaro está funcionando e está sem obstruções. Já há passagem de alimentos", disse Macedo a jornalistas na tarde deste sábado (17), na porta do hospital Vila Nova Star, na zona sul de São Paulo, onde Bolsonaro está internado desde quarta-feira.

DIETA

A equipe que acompanha o presidente, que teve uma obstrução intestinal, deve decidir agora sobre a alimentação de Bolsonaro - a dieta deve passar de cremosa (consumida com colher) para pastosa (consumida com garfo), sem incluir alimentos fermentativos, que formam gases. Macedo afirmou que a recomendação é que Bolsonaro mastigue bem a comida, faça refeições leves e pratique exercícios regularmente, como caminhadas. Segundo o médico, a depender de avaliação médica, o presidente estaria apto a voltar ao trabalho na segunda-feira (19).
Em entrevista ao Estadão, ontem, Macedo disse que o "tratamento conservador" era o mais indicado para o caso de Bolsonaro, pois uma cirurgia abriria espaço para novas obstruções. Bolsonaro já foi submetido a seis operações desde que levou uma facada, em 2018. "Não tem tratamento novo para obstrução intestinal. Abrir uma barriga pode aderir no intestino e pode, eventualmente, causar uma infecção. O tratamento é soro, antibiótico para evitar infecção e observar. Se o intestino retorna, tira a sonda e dá alimento. A cirurgia causa mais danos do que benefícios", afirmou o médico.

MOTOCIATAS

Macedo também descartou a relação da obstrução intestinal com eventuais esforços físicos nas motociatas realizadas pelo País pelo presidente, mas citou possíveis impactos do estresse. "O que acontece é que, às vezes, quando a pessoa está estressada, ela come um pouco mais rápido e não mastiga o suficiente. A gente orienta o paciente a mastigar 15 vezes cada garfada. Daí, a comida fica cremosa e passa mais fácil."
Neste sábado, mais cedo, Bolsonaro divulgou nas redes sociais uma foto tomando sopa em seu quarto. Publicou, ainda, um outro vídeo caminhando pelo corredor do hospital. Na imagem, o presidente está sem máscara.

ON LINE

Bolsonaro também participou virtualmente da inauguração de uma agência da Caixa Econômica Federal (CEF) em Missão Velha, no Ceará. A participação do presidente foi transmitida em um telão instalado no local.
O presidente lembrou que o banco estatal é o responsável pelos pagamentos do auxílio emergencial durante a pandemia de covid-19 e criticou governadores e prefeitos por terem adotado medidas de isolamento social e lockdown durante a crise sanitária.
"Muitos governadores e prefeitos fecharam as cidades e os Estados, tirando o emprego e o ganha-pão de milhões de pessoas. O governo federal foi ao socorro da população", declarou Bolsonaro durante o evento.
 

Últimas notícias