SALVADOR

Babá pula do terceiro andar de prédio na Bahia e acusa patroa de cárcere privado

Funcionária disse que foi trancada em cômodo e teve celular confiscado

Do jornal Correio para a Rede Nordeste
Do jornal Correio para a Rede Nordeste
Publicado em 27/08/2021 às 19:58
Notícia
ACERVO PESSOAL
Raiane diz que chegou a ser impedida de se alimentar - FOTO: ACERVO PESSOAL
Leitura:

Uma babá pulou do terceiro andar de um prédio residencial no bairro do Imbuí, em Salvador, Bahia, na manhã desta quarta-feira (25). O caso aconteceu por volta das 6h30, na Rua Novo Imbuí. A matéria é do Jornal Correio.

A mulher caiu dentro de um apartamento localizado no primeiro andar e foi socorrida por uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para o Hospital Geral do Estado. Ela chegou à unidade consciente e prestou um depoimento preliminar no posto policial do local, onde foi registrada a ocorrência.

Segundo informações da polícia, em depoimento a funcionária informou que trabalhava como babá há apenas oito dias na casa de uma moradora do Edifício Residencial Absolutto. Ela tinha decidido abandonar o emprego e declarou ter sofrido agressões.

A babá, que permanece internada e não teve detalhes do seu estado de saúde divulgado, relatou ainda que foi trancada em um cômodo da casa e teve o seu celular confiscado pela patroa, ficando incomunicável. Aflita por estar presa e sem conseguir sair, ela afirmou que decidiu pular do prédio para tentar se libertar.

Um morador do mesmo prédio, que preferiu não se identificar, informou que a dona do apartamento onde o fato ocorreu tem três filhos. Segundo ele, a mãe das crianças teria relatado a alguns vizinhos que a babá foi flagrada sendo agressiva com uma das crianças e, quando foi flagrada, se escondeu em um dos cômodos e acabou se jogando para fugir dela. A versão não é confirmada pela polícia, que ainda está investigando o caso, sob responsabilidade da 9ª delegacia (Boca do Rio).

A polícia informou que não fornecerá mais detalhes do caso para não prejudicar as investigações.

O CORREIO não conseguiu contato com a patroa da babá.

Comentários

Últimas notícias