CRIME

Chega ao Recife jovem que caiu no golpe do falso emprego e foi mantida em cárcere privado na Bolívia

Jovem foi enganada com uma proposta de emprego em Corumbá, Mato Grosso do Sul, e levada contra sua vontade até o país vizinho

Katarina Moraes
Katarina Moraes
Publicado em 29/01/2021 às 7:31
Notícia
DIVULGAÇÃO/PF
Vítima foi recepcionada pela Polícia Federal de Pernambuco e entregue aos seus familiares - FOTO: DIVULGAÇÃO/PF
Leitura:

jovem de 19 anos que foi mantida em cárcere privado em Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, chegou ao Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes - Gilberto Freyre por volta da 1h30 da madrugada desta sexta-feira (29), segundo a Polícia Federal de Pernambuco. Ela foi recepcionada pela corporação e entregue aos familiares. Anteriormente, a polícia havia divulgado que a pernambucana desembarcaria na quinta-feira (28), mas não revelou o horário por questões de segurança.

Após uma semana mantida em cárcere privado, a jovem foi resgatada por autoridades locais no dia 18 de janeiro, recepcionada pela Polícia Federal (PF) em Corumbá, no Mato Grosso do Sul, e ficou sob os cuidados da Diretoria de Secretaria da Mulher do Estado, que custeou a passagem aérea para que a vítima voltasse para casa. Posteriormente, será ouvida em inquérito policial a fim de prestar esclarecimentos sobre todos os fatos que envolveram sua ida e rapto para o país sul-americano.

Segundo as investigações, ela foi enganada com uma proposta de emprego em Corumbá, Mato Grosso do Sul. Ao chegar na cidade, que faz fronteira com a Bolívia, foi colocada em um veículo, contra a sua vontade, e levada até o país vizinho.

A vítima permaneceu uma semana incomunicável e mantida presa em um quarto de uma pensão próxima ao centro da cidade. Na manhã do dia 18, conseguiu pedir ajuda a um funcionário do estabelecimento e entrar em contato com familiares que residem no Recife. Os parentes, então, acionaram a Interpol.

A localização e libertação ocorreram através de acordo de cooperação firmado entre a PF e autoridades bolivianas, por meio do Oficialato de Ligação em Santa Cruz de La Sierra e da Representação Regional da Interpol em Pernambuco.

"A Polícia Nacional da Bolívia conseguiu identificar o local onde a jovem estava sendo mantida em cárcere privada, resgatando-a. Não foram identificados os autores do crime, entretanto foi iniciada uma investigação por parte das autoridades bolivianas", explicou a PF, em nota, na época.

 

Comentários

Últimas notícias