SÃO PAULO

Procurador que agrediu chefe é preso em São Paulo

Segundo o G1, o procurador recebeu ordem de prisão na manhã desta quinta-feira (23)

Bruno Vinicius
Cadastrado por
Bruno Vinicius
Publicado em 23/06/2022 às 13:25 | Atualizado em 23/06/2022 às 13:31
Divulgação
Procurador que agrediu chefe em São Paulo foi preso - FOTO: Divulgação
Leitura:

Com informações do G1

O procurador Demétrius Oliveira de Macedo, de 34 anos, que teve um vídeo vazado agredindo uma outra procuradora no ambiente de trabalho, foi preso em São Paulo. Segundo o G1, o procurador recebeu ordem de prisão na manhã desta quinta-feira (23). 

De acordo com o portal, a Justiça já havia determinado a prisão de Demétrius por espancar a chefe Gabriela Samadello Monteiro de Barros, de 39 anos, na Prefeitura de Registro, em São Paulo. Em entrevista, Osvaldo Nico Gonçalves, que é delegado-geral de São Paulo, disse que o procurador passará pelo Palácio da Polícia.

No local, será cumprido o mandado de prisão. Ele ainda será conduzido ao Instituto Médico Legal (IML), onde fará um exame de corpo de delito, e depois permanecerá preso na cidade de Registro.

"vem tendo sérios problemas de relacionamento com mulheres no ambiente de trabalho, sendo que, em liberdade, expõe a perigo a vida delas, e consequentemente, a ordem pública", apontou o delegado Daniel Vaz Rocha, que está conduzindo o caso e pediu prisão preventiva do procurador.

Entenda o que ocorreu

A procuradora-geral do município de Gabriela Samadello Monteiro de Barros, de 39 anos, foi agredida brutalmente com socos e chutes pelo procurador Demétrius Oliveira Macedo, de 34, seu colega de trabalho. O caso ocorreu na tarde da segunda-feira (20), dentro da prefeitura da cidade.

De acordo com o portal G1, a procuradora Gabriela Samadello teria aberto um processo administrativo contra o procurador, justamente devido ao seu comportamento no ambiente de trabalho. Ao tomar ciência do fato, Demétrius Oliveira atacou a colega, surpreendendo-a ao entrar na sala de trabalho e partindo para a agressão física e insultos contra a procuradora.

 

Comentários

Últimas notícias