levantamento

Veja quais são as 30 cidades mais violentas do Brasil; duas ficam em Pernambuco

O Anuário Brasileiro de Segurança Pública, divulgado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública nesta terça-feira (28), reuniu as 30 cidades mais violentas do país entre os anos de 2019 e 2021

Amanda Azevedo Raphael Guerra
Cadastrado por
Amanda Azevedo
Raphael Guerra
Publicado em 28/06/2022 às 22:14 | Atualizado em 30/06/2022 às 11:55
BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
Itamaracá integra lista de cidades mais violentas do Brasil - FOTO: BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
Leitura:

Com Agência Brasil

Anuário Brasileiro de Segurança Pública, divulgado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública nesta terça-feira (28), listou as 30 cidades mais violentas do país entre os anos de 2019 e 2021.

De acordo com o balanço, 13 delas fazem parte da Amazônia Legal, onde a taxa de violência letal foi 38% superior à média nacional: no Brasil, essa taxa é de 22,3 mortes violentas intencionais a cada 100 mil habitantes, enquanto na Amazônia Legal figura em 30,9 mortes a cada 100 mil habitantes.

A cidade mais violenta do País no período foi São João do Jaguaribe (CE), seguida por Jacareacanga (PA), Aurelino Leal (BA), Santa Luzia D’Oeste (RO), São Felipe D’Oeste (RO) e Floresta do Araguaia (PA). Duas cidades de Pernambuco, São José da Coroa Grande, no Litoral Sul, e Itamaracá, no Grande Recife, estão na lista.

Com 21.868 habitantes, São José da Coroa Grande registrou 65 assassinatos entre 2019 e 2021. A taxa foi de 106,5 mortes por 100mil/habitantes. Por causa disso, aparece em 24º lugar no ranking da violência publicado pelo Anuário.

Mais da metade das vítimas dos crimes no município eram jovens, com idades entre 18 e 29 anos. Dos 65 homicídios, 36 pessoas tinham essa faixa etária, ou seja, 56%.

A disputa entre organizações criminosas pelo domínio do tráfico na região é antiga. Em 2017, São José da Coroa Grande registrou um boom da violência - por causa da guerra entre criminosos. Foram 41 assassinatos, número nunca antes visto na história do município. Naquele ano, a taxa de homicídios cresceu 127% em relação a 2016.

Itamaracá tem população de 27.076 habitantes. Ao todo, entre os anos de 2019 e 2021, a polícia somou 77 homicídios. A taxa foi de 102,5 mortes por 100 mil/habitantes. Desta forma, a cidade ocupa o 29º na lista das 30 mais violentas do País.

Dos 77 assassinatos contabilizados, 32 vítimas tinham entre 18 e 29 anos - ou seja, 38%.

Veja quais são as 30 cidades mais violentas do Brasil   

*Trinta cidades com as maiores taxas médias de Mortes Violentas Intencionais entre 2019 e 2021

  Município UF População (2021) Taxa média de MVI por 100 mil hab
 1 São João do Jaguaribe CE 7.557 224,0
 2 Jacareacanga PA 6.952 199,2
 3 Aurelino Leal BA 11.079 144,2
 4 Floresta do Araguaia PA 20.742 133,0
 5 Umarizal RN 10.485 123,6
 6 Guaiúba CE 26.508 121,8
 7 Jussari BA 5.706  120,9
 8 Rodolfo Fernandes RN 4.457  119,6 
 9 Extremoz RN  29.282  118,7 
 10 Aripuanã MT 23.067  118,7
 11 Chorozinho CE 20.286  118,4
 12 Japurá AM 1.755  114,0 
 13 Japi RN 4.935  113,3 
 14 Cumaru do Norte PA 14.044  113,2 
 15 Tibau RN 4.173  112,6 
 16 Itaju do Colônia BA 6.515  111,0 
 17 Ilha das Flores SE 8.522 109,5 
 18 Anapu PA 29.312  107,1 
 19 Senador José Porfírio PA 11.305  106,9 
 20 São José da Coroa Grande PE 21.868
106,5 
 21 Novo Progresso PA 25.769  106,1 
 22 Wenceslau Guimarães BA 20.862  103,3 
 23 Ibicuitinga CE 12.730  102,7 
 24 Santa Cruz Cabrália BA 28.058   102,6 
 25 Ilha de Itamaracá PE 27.076  102,5 
 26 Bannach PA 3.239   101,8 
 27 Cajuri MG 3.961  100,8 
 28 Itaitinga CE 38.661  99,9
 29 Junco do Maranhão MA 4.334  99,5 
 30 Barro Preto BA 5.312   98,2 


O registro de mortes violentas intencionais, no ano passado, caiu 6,5% em todo o Brasil. As mortes violentas intencionais consideram tanto os homicídios dolosos quanto os latrocínios, as mortes decorrentes de intervenções policiais e as lesões corporais seguidas de morte.

Em números absolutos, as notificações passaram de 50.448 mortes em 2020 para 47.503 no ano passado, patamar mais baixo desde 2011, quando elas atingiram 47.215. Desde então, o maior patamar registrado foi em 2017, com 64.078 mortes. Em 76% dos casos ocorridos no ano passado, as mortes intencionais foram provocadas por armas de fogo.

Todas as regiões do país apresentaram queda no indicador, com exceção da região Norte, onde elas passaram de 5.758 notificações em 2020 para 6.291 no ano passado, com aumento no Pará, Amapá, Amazonas, Rondônia e Roraima. Também foi registrado aumento absoluto em dois outros estados brasileiros: Bahia e Piauí.

Segundo o anuário, o Brasil é responsável por um em cada cinco homicídios que ocorrem no mundo (20,4% do total). A maior parte das vítimas dessas mortes violentas e intencionais no país é negra (77,9%), do sexo masculino (91,3%) e jovem entre 12 e 29 anos (50% do total).

 

Comentários

Últimas notícias