igreja católica

Missa de Cinzas e lançamento da Campanha da Fraternidade marcam início da Quaresma

Celebração ocorreu na sede do Movimento Pró-Criança, nos Coelhos

Da editoria de Cidades
Da editoria de Cidades
Publicado em 18/02/2015 às 22:33
Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Celebração ocorreu na sede do Movimento Pró-Criança, nos Coelhos - FOTO: Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Leitura:

A sede do Movimento Pró-Criança, no bairro dos Coelhos, parcialmente destruída num incêndio em agosto do ano passado, foi o local escolhido para o lançamento da Campanha da Fraternidade 2015, que tem como tema Fraternidade: Igreja e sociedade, e lema Eu vim para servir, citação de Jesus no Evangelho segundo Marcos. No mesmo local, às 16h, foi celebrada a Missa das Cinzas pelo arcebispo de Olinda e Recife, dom Fernando Saburido. O ritual marca o início da Quaresma, período de 40 dias que antecede a Páscoa.

“O tema foi escolhido em memória dos 50 anos de conclusão do Concílio Vaticano II”, explica dom Fernando Saburido. Nesse evento, foi elaborado um documento, o Lumen Gentium, que exortava a Igreja a escutar a sociedade e responder aos seus anseios. “A campanha indica que a igreja deve caminhar com os irmãos, como defende o papa Francisco”, reforça o arcebispo, lembrando que a instituição está propondo aos católicos que tenham mais sensibilidade social.

Antes da Missa das Cinzas e do lançamento da campanha, houve a apresentação da Orquestra Sinfônica do Movimento Pró-Criança, que executou desde clássicos como O Lago dos Cisnes, de Tchaikovsky, até hinos religiosos como a Oração de São Francisco. Também foi exibido um vídeo, mostrando as obras sociais da Igreja Católica no Grande Recife, incluindo o Movimento Pró-Criança, que exemplifica o trabalho desenvolvido pela Igreja em parceria com a sociedade.

“A instituição tem feito muito, mas sempre é pouco diante da demanda. Precisamos servir mais àqueles irmãos que estão na periferia”, reconheceu dom Fernando. Questionado se o tema evocava a lembrança de Dom Helder Camara, incansável defensor dos pobres, o arcebispo lembrou que o Dom da Paz foi um grande incentivador da Campanha da Fraternidade. “Ele sempre colaborou muito para que a campanha tivesse conotação social, fazendo com que as pessoas procurassem viver o Evangelho de maneira prática, coerente”, disse.

Na missa, durante a homilia, dom Fernando lembrou o grande desafio que será reconstruir a sede do Pró-Criança e informou que a arrecadação da Campanha da Fraternidade será feita nas paróquias, no Domingo de Ramos e no sábado anterior. Os valores doados serão destinados a projetos sociais. Em seguida, o arcebispo e outros sacerdotes que o acompanharam na celebração iniciaram a imposição de cinzas na testa no fiéis. Ela representa a transitoriedade da vida humana. “Esses 40 dias de retiro nos asseguram a misericórdia de Deus diante de gestos sinceros de arrependimento e disposição para mudar”, resumiu o arcebispo.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias