CARUARU

Vigilantes do Hospital Regional do Agreste cruzam os braços nesta quinta-feira

Motivo da paralisação, que envolve seguranças e porteiros, é falta de pagamento de empresa terceirizada do Estado

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 10/09/2015 às 11:19
Foto: reprodução/Rádio Jornal
Motivo da paralisação, que envolve seguranças e porteiros, é falta de pagamento de empresa terceirizada do Estado - FOTO: Foto: reprodução/Rádio Jornal
Leitura:

Vigilantes terceirizados de Caruaru, capital do Agreste, cruzaram os braços mais uma vez nesta quinta-feira (10). A paralização dos cunfionários faz parte de um protesto contra a empresa Rima, prestadora de serviços do Governo do Estado. Eles alegam a falta de pagamento de salários como motivo do ato.

O Hospital Regional do Agreste, no município, está funcionando sem o apoio dos seguranças e dos porteiros que, desta vez, também decidiram parar as atividades. Segundo médicos, enfermeiros e pacientes da unidade de saúde, os profissionais estão vulneráveis com a situação. Sem os vigilantes, não existe nenhuma triagem para entrar e sair do hospital.

Em agosto, os seguranças pararam as atividades por 16 dias e, após acordo, foi realizado o pagamento da primeira parcela. A segunda ainda não foi paga.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias