Comoção

Babá vítima de acidente na Tamarineira era folguista

'Eu amo os meninos, sou maluca por eles dois. Para mim está sendo um pesadelo', disse a babá fixa Maria Guedes

JC Online
JC Online
Publicado em 27/11/2017 às 12:35
Foto: reprodução
'Eu amo os meninos, sou maluca por eles dois. Para mim está sendo um pesadelo', disse a babá fixa Maria Guedes - FOTO: Foto: reprodução
Leitura:

Uma das vítimas fatais do acidente da noite deste domingo (26), no bairro da Tamarineira, Zona Norte do Recife, a babá Roseane Maria de Brito, de 23 anos, era folguista. Neste final de semana, ela substituía Maria Guedes, funcionária da família há mais de três anos.

Maria afirmou ainda, em entrevista à Rádio Jornal nesta segunda, que Roseane estava grávida de três meses.

"Poderia (ter sido comigo) porque às vezes passo os finais de semana com eles. Estava pensando em falar com ela (Roseane) para ficar no final de semana, mas tinha coisas para resolver e tive que ir pra casa", explicou.

Sobre a família, a babá comentou que tinha adoração pelas crianças e os patrões. "Eu amo os meninos, sou maluca por eles dois. Para mim está sendo um pesadelo, é uma família ótima", lamentou.

Revolta

Questionada sobre o condutor do Ford Fusion, Maria comentou ainda a revolta que sente. "Ele é um doido. Eu não sei o que eu faria se chegasse perto desse homem, em saber que eu tenho meus pequenos no leito de um hospital por causa de um irresponsável", disse.

 

Entenda o caso

Duas mulheres morreram e quatro pessoas, incluindo duas crianças, ficaram feridas no acidente, que aconteceu por volta das 19h30 desse domingo (26), no cruzamento da Avenida Rosa e Silva com a Rua Cônego Barata, no bairro da Tamarineira, na Zona Norte do Recife. Um vídeo gravado por câmeras de circuito interno de segurança mostra o momento exato em que aconteceu a colisão. Na imagem é possível observar quando o Ford Fusion avança o sinal, em alta velocidade e colide na lateral de um SUV Toyota RAV4, onde estavam cinco pessoas, incluindo duas crianças.

João Victor Ribeiro de Oliveira Leal, de 25 anos que conduzia o Ford Fusion, teve ferimentos leves e foi levado para a UPA da Caxangá, na Zona Oeste do Recife, onde fez teste de alcoolemia, que apontou 1,03 mg de álcool por litro de sangue. Pela lei brasileira, o máximo permitido é de 0,05 mg de álcool por litro de sangue.

Em audiência de custódia, realizada no fim da manhã desta segunda-feira (27), a Justiça decidiu pela decretação da prisão preventiva de João Victor Ribeiro, por duplo homicídio doloso e três lesões gravíssimas.

Últimas notícias