Tragédia de Brasília Teimosa

Sobrevivente do Globocop teve evolução neurológica 'não satisfatória'

O operador de transmissões do Globocop, Miguel Brendo, respira com ajuda de aparelhos desde o dia do acidente

JC Online
JC Online
Publicado em 31/01/2018 às 9:01
Cortesia
FOTO: Cortesia
Leitura:

O operador de transmissões Miguel Brendo Pontes Simões, de 21 anos, permanece internado na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital da Restauração (HR), no centro do Recife. Ele é o único sobrevivente da queda do Globocop na Praia do Pina na terça-feira (23).

De acordo com novo boletim médico divulgado por volta das 8h30 desta quarta-feira (31), nas 18 horas anteriores à divulgação do estado de saúde, o jovem apresentou evolução considerada "não satisfatória" pelos médicos neurologistas. Exames realizados na semana passada descartaram a necessidade de cirurgia na cabeça do sobrevivente.

No boletim divulgado na última terça-feira (30), os médicos indicaram redução na pressão intracraniana de Miguel. Ele permanece respirando com ajuda de aparelhos, utilizando medicamentos para ajudar na circulação sanguínea e os familiares ainda pedem doações ao banco de sangue do HR.

Guga Matos/JC Imagem
Já de noite, as equipes de buscas conseguiram retirar os destroços do helicóptero de dentro do mar - Guga Matos/JC Imagem
Guga Matos/JC Imagem
Foi utilizado um guindaste para retirar os destroços de dentro do mar - Guga Matos/JC Imagem
Guga Matos/JC Imagem
Centenas de curiosos acompanharam a movimentação - Guga Matos/JC Imagem
Guga Matos/JC Imagem
Equipamento será levado para perícia para saber a real causa da queda - Guga Matos/JC Imagem
Bobby Fabisak/ JC Imagem
Destroços foram retirados do mar por banhistas - Bobby Fabisak/ JC Imagem
Bobby Fabisak/ JC Imagem
Corpos foram retirados com a ajuda da população - Bobby Fabisak/ JC Imagem
Bobby Fabisak/ JC Imagem
- Bobby Fabisak/ JC Imagem
Bobby Fabisak/ JC Imagem
- Bobby Fabisak/ JC Imagem
Cortesia
- Cortesia
Cortesia
- Cortesia
Cortesia
- Cortesia
Bobby Fabisak/ JC Imagem
- Bobby Fabisak/ JC Imagem
Bobby Fabisak/ JC Imagem
- Bobby Fabisak/ JC Imagem
Bobby Fabisak/ JC Imagem
- Bobby Fabisak/ JC Imagem
Bobby Fabisak/ JC Imagem
- Bobby Fabisak/ JC Imagem
Bobby Fabisak/ JC Imagem
- Bobby Fabisak/ JC Imagem
Bobby Fabisak/ JC Imagem
- Bobby Fabisak/ JC Imagem
Bobby Fabisak/ JC Imagem
- Bobby Fabisak/ JC Imagem
Bobby Fabisak/ JC Imagem
- Bobby Fabisak/ JC Imagem
Bobby Fabisak/ JC Imagem
- Bobby Fabisak/ JC Imagem
Bobby Fabisak/ JC Imagem
- Bobby Fabisak/ JC Imagem
Bobby Fabisak/ JC Imagem
- Bobby Fabisak/ JC Imagem
Diego Nigro/JC Imagem
- Diego Nigro/JC Imagem
Diego Nigro/JC Imagem
- Diego Nigro/JC Imagem
Diego Nigro/JC Imagem
- Diego Nigro/JC Imagem
Diego Nigro/JC Imagem
Dono da empresa que alugava o helicóptero à Globo também é pai do operador de imagens Miguel Brendo - Diego Nigro/JC Imagem
Diego Nigro/JC Imagem
Miguel estava no helicóptero e foi socorrido com vida e levado ao HR - Diego Nigro/JC Imagem
Diego Nigro/JC Imagem
Parentes de Miguel aguardam notícias - Diego Nigro/JC Imagem
Bobby Fabisak/ JC Imagem
- Bobby Fabisak/ JC Imagem
Bobby Fabisak/ JC Imagem
- Bobby Fabisak/ JC Imagem
Bobby Fabisak/ JC Imagem
- Bobby Fabisak/ JC Imagem
Bobby Fabisak/ JC Imagem
- Bobby Fabisak/ JC Imagem
Bobby Fabisak/ JC Imagem
- Bobby Fabisak/ JC Imagem
Bobby Fabisak/ JC Imagem
- Bobby Fabisak/ JC Imagem
Bobby Fabisak/ JC Imagem
- Bobby Fabisak/ JC Imagem

Acidente

O helicóptero da Helisae caiu por volta das 6h do dia 23 na Praia do Pina, nas proximidades da comunidade de Brasília Teimosa. No acidente, morreram o piloto Daniel Galvão e a sargento da Aeronáutica, Lia de Abreu. Ainda não se sabe o que causou a queda da aeronave.

Últimas notícias