COPACABANA

Atropelador de Copacabana tinha 62 pontos na carteira de motorista

Multas de velocidade, faixa exclusiva, semáforo vermelho e documentação são exemplos de infrações cometidas pelo atropelador

Túlio Feitosa
Túlio Feitosa
Publicado em 19/01/2018 às 12:46
Foto: Carl de Souza - AFP
Multas de velocidade, faixa exclusiva, semáforo vermelho e documentação são exemplos de infrações cometidas pelo atropelador - FOTO: Foto: Carl de Souza - AFP
Leitura:

Registros do Departamento de Trânsito do Rio de Janeiro mostram que Antônio de Almeida Anaquim, de 41 anos, condutor do carro que na noite de quinta-feira (18) atropelou na orla de Copacabana 17 pessoas - entre elas um bebê, que morreu - tinha acumulado 62 pontos em sua Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Nos últimos cinco anos, o atropelador tinha cinco multas por transitar em velocidade superior à máxima permitida em até 20%; quatro por dirigir em faixa exclusiva; uma por avançar o semáforo vermelho; uma por conduzir veículo não devidamente registrado; uma por transitar com o carro em calçada ou passeio; uma por estacionar em esquina e a menos de cinco metros do alinhamento da via transversal; e uma por estacionamento em ilhas ou refúgio.

Retorno

A reportagem não conseguiu localizar a defesa de Anaquim para comentar a pontuação acumulada em sua carteira de motorista. O espaço está aberto para manifestação.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias