QUADRILHA DESARTICULADA

Traficante é preso acusado de praticar homicídios no Grande Recife

Somente neste ano, "Negola" responde por cinco homicídios, entre as vítimas está uma mulher, que foi morta com um tiro na cabeça após denunciar o rapaz

JC Online
JC Online
Publicado em 29/06/2018 às 14:27
Foto: Reprodução/Google Street View
Somente neste ano, "Negola" responde por cinco homicídios, entre as vítimas está uma mulher, que foi morta com um tiro na cabeça após denunciar o rapaz - FOTO: Foto: Reprodução/Google Street View
Leitura:

Um perigoso traficante de drogas foi preso em São Lourenço da Mata, na Região Metropolitana do Recife, nesta sexta-feira (29). De acordo com a delegada Euricélia Nogueira, somente no ano de 2018, ele cometeu cinco homicídios. Entre as vítimas está uma mulher, que foi morta após denunciar à polícia um crime que o rapaz havia cometido.

Joeilson Gomes do Nascimento, conhecido como "Negola", atuava no bairro de Chã da Tábua, onde comandava o tráfico, juntamente como um comparsa chamado de "Castanha", que já está preso.

"Já temos três inquéritos de homicídios concluídos. A partir de agora, com a prisão, ele deve responder por mais dois", conta a delegada responsável pelo caso. As vítimas eram mortas por dívida de drogas ou por disputa de ponto de tráfico. 

O rapaz foi preso após a Polícia Civil iniciar uma investigação em janeiro deste ano. "Sabíamos que ele praticava o homicídio e depois fugia para se esconder nos municípios vizinhos, como em Carpina e Paudalho. Recebemos a informação que ele estaria de volta ao bairro, então montamos uma operação para localizá-lo e prendê-lo", relata Euricélia.

Com a prisão de Negola, a equipe de investigação da Polícia Civil afirma que a quadrilha fica "completamente desacrticulada", já que os dois mandantes estão presos.

Negola foi encaminhado ao Centro de Observação e Triagem (Cotel), em Abreu e Lima, na Região Metropolitana do Recife, onde ficará no aguardo da decisão da Justiça da comarca de São Lourenço da Mata.

Vítima foi morta por denunciar crime cometido por Negola

Entre as vítimas assassinadas por Negola, está uma mulher, identificada como Patrícia Carneiro de Lima, de 27 anos.

Ela foi morta com um tiro na cabeça em janeiro deste ano, enquanto saía de casa para visitar a irmã, na comunidade de Chá de Tábua, onde a facção agia.

Patrícia denunciou à polícia que Negola teria matado o companheiro dela. De acordo com a delegada, após saber da atitude da denúncia da mulher, o rapaz começou a ameaçá-la. Familiares da vítima relatam que ela estava tendo comportamentos estranhos, com medo e dizendo que recebia várias ligações de alguém falando que iria matá-la.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias