SERTÃO

Dupla suspeita de matar adolescente em Petrolina é presa

Um terceiro suspeito está foragido. De acordo com a Polícia Civil, a morte da menina de 13 anos teria ocorrido após um abuso sexual

Kevin Fonseca
Kevin Fonseca
Publicado em 07/11/2018 às 14:37
Foto: Reprodução/ TV Jornal
Um terceiro suspeito está foragido. De acordo com a Polícia Civil, a morte da menina de 13 anos teria ocorrido após um abuso sexual - FOTO: Foto: Reprodução/ TV Jornal
Leitura:

Dois dos três suspeitos do assassinato de uma adolescente de 13 anos em Petrolina, no Sertão do Estado, foram presos nesta quarta-feira (7), na cidade. De acordo com a Polícia Civil, a morte da menina, em outubro deste ano, teria ocorrido após um abuso sexual.

A adolescente havia desaparecido no dia 12 de outubro e foi encontrada morta três dias depois. A vítima estava quase sem roupas. "Ela se encontrava sem a parte debaixo da roupa, só com uma blusa preta. Ao que tudo indica, o homicídio decorreu de um abuso sexual", explicou o delegado adjunto da 25ª Delegacia de Homicídios de Petrolina, Gabriel Sapucaia.

As investigações começaram em 14 de outubro, dia em que a família registrou Boletim de Ocorrência sobre o desaparecimento. "No dia 15, ela foi encontrada morta, em estado avançado de putrefação. A delegacia de homicídios tomou o inquérito para si. Foram realizadas diversas oitivas de testemunhas e outras pessoas", relatou o delegado. 

Os suspeitos presos nesta quarta-feira (7) foram identificados como José Henrique Castro dos Santos e Luiz Antônio Moura, conhecido como "Pretinho". O foragido, segundo a Polícia Civil, é Flaviano Bernardino de Sena, conhecido como "Índio". Os dois localizados pela polícia negam envolvimento no crime. 

Parentesco

De acordo com o delegado Gabriel, a vítima e os suspeitos tinham uma relação de parentesco. "O Henrique é esposo da prima da vítima e o "Índio" é sogro de Henrique. Eles frequentavam a casa da vítima, bem como a vítima frequentava a casa deles. Eles tinham uma relação de proximidade, de parentesco afetivo. Ela confiava neles, saia com eles, e eles, se aproveitando dessa proximidade fizeram essa barbaridade"

Além dos indícios de abuso sexual, o corpo da vítima apresentava ferimentos que podem ter sido causados por uma faca e uma pedra. As armas do crime não foram encontradas.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias