Cênicas

Mostra Janeiro Sem Censura investe na diversidade em cena

Atividades acontecem a partir de 10 de janeiro no Museu de Artes Afro-Brasil Rolando Toro

Márcio Bastos
Márcio Bastos
Publicado em 10/01/2020 às 13:47
Anny Stone/Divulgação
Atividades acontecem a partir de 10 de janeiro no Museu de Artes Afro-Brasil Rolando Toro - FOTO: Anny Stone/Divulgação
Leitura:

A mostra Janeiro Sem Censura inicia sua segunda edição sexta-feira (10), às 19h, no Museu de Artes Afro-Brasil Rolando Toro (Muafro), no Bairro do Recife. A iniciativa reúne trabalhos que põem no centro da narrativa os corpos socialmente invisibilizados e se colocam contra a violação dos direitos humanos e da liberdade de expressão. Na abertura, Pollyana Monteiro, da D’Improvizzo Gang, apresenta Ragnarok, seguida da performance Mar Fechado, do Teatro Agridoce.

A iniciativa foi criada ano passado como uma resposta à retirada do espetáculo O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu da programação do Janeiro de Grandes Espetáculos. Capitaneado pelas atrizes trans Aurora Jamelo e Sophia William, o movimento se articulou com a classe artística para discutir ações a longo prazo contra a censura e a favor da pluralidade de corpos e pautas nas obras.

“Ainda que o Janeiro de Grandes Espetáculos esteja tentando corrigir seu erro, não faria sentido não mantermos nossa programação porque nossa luta contra a censura é diária, não só a nível local, como também nacional”, explica Aurora, que assina a curadoria da mostra junto a Flávio Moraes. “É importante pensar nessa mostra e nesse movimento como ações colaborativas. Não temos dinheiro e tudo é feito a partir dessas contribuições. Quem puder participar da programação, venha; quem puder ajudar na produção, venha; e quem puder assistir, compareça.”

SÁBADO E DOMINGO

A programação, que tem possibilidade de ser estendida para uma segunda semana, inicialmente segue até domingo (12). No sábado (11), às 16h30, a Coletiva Rua das Vadias apresenta Rojas. Às 17h30, o Coletivo Imargem encena Atravessatempo: Margens Em Foco, seguido do show Opinião de Novo, da UFPB. No domingo, o BTC monta Que Pecado Carregamos ao Morrer, às 17h. Às 18h, Ser Tão Cygana, Renna Costa, Foria, Catarina de Paula, Agora e Dante Olivier participam do compilado de performances Trans na Cena.

As apresentações acontecem no esquema “pague quanto puder”, com contribuição mínima de R$ 10.

Últimas notícias