INDÚSTRIA

Unilever incentiva fornecedor local

Uma das maiores multinacionais do mundo, que está erguendo uma fábrica em Escada, começou a se articular com os empresários pernambucanos

Da Editoria de Economia
Da Editoria de Economia
Publicado em 02/12/2015 às 9:54
Foto: divulgação
Uma das maiores multinacionais do mundo, que está erguendo uma fábrica em Escada, começou a se articular com os empresários pernambucanos - FOTO: Foto: divulgação
Leitura:

Empresas pernambucanas interessadas em participar dos investimentos da Unilever no Estado têm um canal aberto com a indústria, cujos detalhes foram apresentados ontem, em evento promovido pela empresa em parceria com o governo estadual. A busca é por fornecedores para a construção da unidade fabril, que receberá R$ 600 milhões em investimentos e ficará pronta em 2018. Para empresários locais, há boas oportunidades, porém alguns critérios da Unilever, uma das maiores multinacionais do mundo, podem dificultar essas relações comerciais.

Nesta terça (1º) pela manhã, em um encontro da diretoria da Unilever com cerca de 200 empresários no auditório do Banco Central, no Recife, a companhia mostrou que tipos de produtos e serviços precisa contratar para tocar a obra da fábrica. A necessidade são de serviços como segurança, jardinagem, tratamento de resíduos e eletromecânica, além de insumos. 

Os interessados podem entrar em contato direto com a indústria através do endereço de email seja.fornecedor@unilever.com. Empresários consultados pela reportagem se mostraram entusiasmados com o mercado aberto pela Unilever, mas ficaram preocupados com o prazo que a indústria pede aos fornecedores, de até 120 dias. De acordo com o sindicato do setor metalmecânico do Estado, o Simmepe, essa observação é comum aos interessados na Unilever, uma vez que a prática local é de 45 a 60 dias, mesmo em transações com multinacionais. A questão será analisada pela entidade. Consultada pelo JC, a Unilever argumentou que “este prazo é dado em função dos processos internos que a companhia possui para cadastramento de novas empresas”.

Contudo, para o secretário de Desenvolvimento Econômico do Estado, Thiago Norões, as empresas locais têm capacidade de absorver essas e outras exigências da Unilever, ainda que necessitem de um período de adaptação. O vice-presidente de Assuntos Corporativos da Unilever, Antonio Calcagnotto, ressalta que a companhia privilegia fornecedores locais. Ele exemplifica com as três empresas de terraplenagem do terreno da fábrica – em Escada (Mata Sul do Estado) –, que são pernambucanas.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias