COMBUSTÍVEL

Governo busca atrair parceiros para setor de refino

Refinaria Abreu e Lima pode ser beneficiada com novo programa do governo federal

JC Online
JC Online
Publicado em 21/02/2017 às 8:53
Foto: Heudes Regis/JC Imagem
Refinaria Abreu e Lima pode ser beneficiada com novo programa do governo federal - FOTO: Foto: Heudes Regis/JC Imagem
Leitura:

O Ministério de Minas e Energia (MME) lançou o Combustível Brasil, nesta segunda-feira (21), no Recife. O projeto tem o objetivo de regulamentar o setor de refino e distribuição de combustíveis no País e atrair investidores privados. As normas serão construídas a partir de workshops e consulta pública à sociedade que será realizada entre os dias 20 de março e 20 de abril. Entre os ativos que podem ser beneficiados com a ação está a Refinaria Abreu e Lima. O equipamento é essencial para aumentar a capacidade de refino do País, mas ainda não foi concluída e opera apenas com o primeiro trem.

Com a abertura para investidores privados, será possível estimular a concorrência e garantir preços mais baixos. A intenção do ministério é de reunir o setor para discutir vários temas que são entraves na área de combustíveis, como a infraestrutura portuária, para atender à futura demanda de refino que virá com a retomada de crescimento do Brasil. 

A estimativa é de que a demanda pode chegar ao processamento de 700 mil a um milhão de barris de petróleo por dia (bdp). Atualmente, são produzidos 400 mil bpd. A Petrobras detém 95% do setor.

“Hoje, a Petrobras está procurando saúde financeira. Há um déficit de refino que há muito tempo não acontece. Esse déficit tem que ser suprido com importação e investimento da Petrobras e de terceiros, ou uma combinação dessas coisas. Estamos criando os mecanismos para isso. Se tiver regras claras, robustas, os investidores vão vir”, afirma o secretário de Petróleo, Gás Natural e Combustíveis Renováveis do MME, Márcio Félix.

REFINARIA

A decisão de abrir a Refinaria Abreu e Lima para parceiros é da Petrobras. O equipamento tem 70% de capacidade de conversão de óleo em diesel e é responsável pela produção de 30% do diesel S10 no País. “Com a conclusão do 2º trem, teríamos a refinaria mais moderna em operação no País”, comentou o ministro Fernando Coelho Filho. 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias