Pernambucano 2018

Júnior Rocha quer diminuir oscilação no Santa Cruz

Técnico do Santa Cruz deseja equilibrar as atuações nos setores de ataque e defesa do tricolor

Heitor Nery
Heitor Nery
Publicado em 05/03/2018 às 9:16
Diego Nigro/JC Imagem
Técnico do Santa Cruz deseja equilibrar as atuações nos setores de ataque e defesa do tricolor - FOTO: Diego Nigro/JC Imagem
Leitura:

Após a vitória por 3x2 contra o Belo Jardim, que valeu a classificação para as quartas de final do Pernambucano, o técnico Júnior Rocha falou sobre os problemas que ainda afetam sua equipe na temporada. Um deles é oscilação dos setores do ataque e defesa do tricolor. Principalmente após a pane que resultou nos dois gols do Belo Jardim.

"Se tivesse uma receita, todos os treinadores não teriam ocilações com suas equipes. Muitas vezes a gente acerta, muitas vezes a gente erra. Outras vezes a gente chega num nível que ninguém esperaria de um atleta. Até então não faltou comprometimento, mas falta de interesse num jogo é complicado. A gente fica triste por conta disso. A gente tá fazendo 3x0, com chance de fazer mais, e depois demonstar uma falta de interesse no jogo", declarou o treinador.

Mesmo com uma classificação abaixo do esperado no Pernambucano (O Santa Cruz está em sétimo lugar, com 12 pontos ganhos), Júnior Rocha também valorizou as conquistas que o time já conseguiu nessa temporada. Mas confessou que a equipe ainda tem muito a melhorar para o ano.

"Até então não faltou comprometimento, mas falta de interesse num jogo é complicado. A gente fica triste por conta disso. A gente tá fazendo 3x0, com chance de fazer mais, e depois demonstar uma falta de interesse no jogo", declarou.

Evolução no ataque

Mesmo com os problemas no final da partida, Júnior Rocha elogiou a evolução ofensiva da equipe, principalmente no segundo tempo. E elogiou a fase do trio de ataque coral.

"Conseguimos dar uma evoluída na parte ofensiva, mesmo com o primeiro tempo abaixo do esperado. Tivemos um problema de criatividade na primeira etapa, pressão do resultado, vaias. Mas graças a Deus conseguimos fazer um gol no final e isso deixou o time mais solto. E depois, em boa parte do jogo, solto até demais. Mas fico feliz com o pessoal fazendo gol. Héricles, Robinho e Fabinho Alves. Os três da frente merecem, têm se comprometido muito com nosso sistema defensivo", concluiu.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias