Congresso Nacional Africano

Presidente da África do Sul sobrevive a nova moção de desconfiança

Após três dias de reunião, o comitê executivo do ANC decidiu não continuar com a moção de desconfiança contra o presidente, a segunda em seis meses

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo
Publicado em 29/05/2017 às 13:30
Foto: AFP
Após três dias de reunião, o comitê executivo do ANC decidiu não continuar com a moção de desconfiança contra o presidente, a segunda em seis meses - FOTO: Foto: AFP
Leitura:

O presidente da África do Sul, Jacob Zuma, sobreviveu nesta segunda-feira (29) a uma nova revolta contra sua liderança do país.

Após três dias de reunião, o comitê executivo do Congresso Nacional Africano (ANC, na sigla em inglês) decidiu não continuar com a moção de desconfiança contra o presidente, a segunda em seis meses.

Zuma enfrenta uma onda de acusações sobre tráfico de influência e corrupção em seu governo. Em março, sua decisão de demitir um popular ministro das Finanças, entre outros, gerou forte controvérsia em seu próprio partido e em siglas aliadas, com membros da coalizão pedindo abertamente sua renúncia.

Declínio

A renovação ministerial também levou a grandes protestos e fez duas agências de rating rebaixarem a nota do país para abaixo do nível de investimento.

"Havia um pedido para que o presidente considerasse deixar a presidência", afirmou o secretário-geral Gwede Mantashe, que se negou a dizer quantos dos 107 membros do comitê executivo do ANC deram apoio a Zuma. "Muitos não se colocaram nem a favor nem contra a moção, mas enfatizaram a necessidade de unidade", acrescentou. Fonte: Dow Jones Newswires.

Últimas notícias