VIOLÊNCIA

Morre criança de 8 anos baleada na cabeça durante arrastão no Rio de Janeiro

De acordo com a Polícia Civil, Renan dos Santos Macedo sofreu morte cerebral ao fim desta manhã

JC Online
JC Online
Publicado em 04/09/2017 às 13:28
Foto: reprodução/ Arquivo pessoal
De acordo com a Polícia Civil, Renan dos Santos Macedo sofreu morte cerebral ao fim desta manhã - FOTO: Foto: reprodução/ Arquivo pessoal
Leitura:

Baleado na cabeça durante a tentativa de fuga do pai, em meio a uma arrastão em Duque de Caxias, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro, o menino Renan dos Santos Macedo, de apenas 8 anos, não resistiu aos ferimentos e teve morte cerebral por volta das 12h desta segunda-feira (4), segundo a assessoria da Polícia Civil. Apesar da constatação, a secretaria de saúde do estado do Rio de Janeiro garante que a criança permanece internada, até que os protocolos referentes à confirmação da morte encefálica sejam concluídos.

Após ser baleado na cabeça nesse domingo (3) durante arrastão em Gramacho, no município de Duque de Caixas, Rio de Janeiro, Renan dos Santos Miranda sofreu nove paradas cardíacas, de acordo com a família do garoto.

O disparo, segundo o primo da vítima, foi feito quando Renan estava dentro do carro e havia acabado de sair de casa com o pai.

"Ele estava a dois minutos de casa. Tinha acabado de sair para aproveitar o domingo de sol e fazer um passeio com o pai. Nilton [o pai] manobrou o carro ao perceber a ação dos bandidos que revidaram com muitos tiros. Agora estamos em espírito de oração. O caso dele é muito grave", disse o primo Alberto Macedo.

A Polícia informou que os criminosos tentaram bloquear a avenida Gomes Freire e fizeram abordagens contra vários motoristas. Ao notar algo estranho, o pai da criança manobrou o carro e foi neste momento que o veículo foi atingido.

Informações dos familiares dão conta de que pelo menos cinco tiros acertaram o carro. Renan foi levado pelo pai para o Hospital Estadual Adão Pereira Nunes, em Saracuruna, em Duque de Caxias.

Internamento

Internado no Hospital Adão Pereira Nunes, o garoto estava na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do centro médico e foi submetido a uma cirurgia. A Polícia não repassou informações a respeito das investigações sobre o caso.

 

Últimas notícias