DONALD TRUMP

Milhares protestam contra Trump em Bruxelas

Marcha partiu da estação do Norte no fim da tarde, pouco depois de o Air Force One do presidente americano ter aterrissado

Fillipe Vilar
Fillipe Vilar
Publicado em 25/05/2017 às 1:15
Foto: THIERRY CHARLIER / AFP
Marcha partiu da estação do Norte no fim da tarde, pouco depois de o Air Force One do presidente americano ter aterrissado - Foto: THIERRY CHARLIER / AFP
Leitura:

O presidente americano, Donald Trump, chegou nesta quarta (24) a Bruxelas para sua primeira visita à União Europeia (UE) e à Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) e foi ruidosamente recepcionado por cerca de dez mil manifestantes pacifistas, feministas e anticapitalistas.

A marcha partiu da estação do Norte no fim da tarde, pouco depois de o Air Force One do presidente americano ter aterrissado na base militar de Melsbroek procedente de Roma, e atravessou o centro da capital em um ambiente festivo, sob o sol.

Enquanto o presidente americano era recebido em audiência pelo casal Real, o rei Philippe e a rainha Mathilde, e depois pelo primeiro-ministro belga, Charles Michel, os manifestantes abusavam da criatividade para criticar a política do novo inquilino da Casa Branca.

Ironia

"Isso não é um presidente", dizia um cartaz, fazendo um jogo de palavras com a célebre máxima do pintor surrealista belga René Magritte "Ceci n'est pas une pipe".

Entre bandeiras de Cuba, cartazes pacifistas e os estandartes pretos de algumas dezenas de anarquistas, um grupo de feministas convocava o combate ao sexismo.

Os membros das juventudes do partido de esquerda radical PTB gritavam um explícito "Trump go away" ("Trump, vá embora").

"Somos a favor da saída da Otan e da realocação de seus meios financeiros para operações a favor da paz", disse à AFP Sophie Rauszer, do movimento de esquerda francês A França Insubmissa.

Reunidos sob o lema "Trump not welcome" ("Trump não é bem-vindo"), os manifestantes foram convocados por movimentos de esquerda, ONGs - entre elas a Anistia Internacional - e outras 50 associações.

"Disse que Bruxelas era um 'ninho de ratos' e depois vem como um conquistador", denunciou o manifestante Yannick Blaise.

As forças de segurança se mostraram discretas durante a manifestação, que terminou sem incidentes e com uma série de shows pouco antes das 21h locais (16h, horário de Brasília).

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias