Presidente

'Vou sair dessa crise mais rápido do que se pensa', afirma Temer ao Blog de Camarotti

Presidente Michel Temer concedeu uma entrevista na qual afirmou que não comprou o silêncio de ninguém

JC Online
JC Online
Publicado em 18/05/2017 às 21:02
Foto: AFP
Presidente Michel Temer concedeu uma entrevista na qual afirmou que não comprou o silêncio de ninguém - FOTO: Foto: AFP
Leitura:

Poucas horas após ter dado uma declaração de que não iria renunciar à Presidência da República, Michel Temer voltou a se manifestar. Agora, em entrevista exclusiva ao Blog do Camarotti, o presidente afirmou que iria "sair dessa crise o mais rápido do que se pensa" e que, de forma mais dura, "a montanha pariu um rato."

De acordo com o jornalista, Temer garantiu que a base aliada está ao seu lado, uma vez que "ninguém chega aqui para me pedir renúncia. Pelo contrário, todos estão pedindo para eu resistir. Vou resistir. Se precisar, vou fazer outro pronunciamento amanhã (sexta-feira). Vou sair dessa crise mais rápido do que se pensa."

Sobre a gravação feita pelo dono da empresa JBS, Joesley Batista, quando Temer autorizou a continuação do pagamento para o silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha, o presidente voltou a negar. "Não estou comprando o silêncio de ninguém, isso não é verdade. Os áudios comprovam isso"; "Essa é a tese que alicerça esse inquérito, de que eu avalizei a compra do silêncio do Eduardo Cunha. O que alicerça esse inquérito é que ele [Joesley Batista] teria dito que eu teria concordado com a compra do silêncio, o que não existe.''; "O que ele [Joesley] disse e que eu concordei é que ele estava se dando bem com Eduardo Cunha, por isso falei 'mantenha isso'".

Por fim, segundo o jornalista, Temer disse ficou "profundamente agastado com o episódio. Isso é uma irresponsabilidade. Não se pode tratar o país desse jeito. A Bolsa desabou!"

'Não renunciarei', disse Temer

O presidente Michel Temer confirmou na tarde desta quinta-feira (18) "enfaticamente", que não renuncia ao cargo de Presidente da República. "Na investigação pedida pelo STF surgirão todas as explicações. Demonstrarei no Supremo não ter envolvimento", disse. O peemedebista frisou que só falou agora sobre os fatos de ontem porque tentou "conhecer o conteúdo de gravação" e solicitou oficialmente ao STF acesso aos documentos .

 

 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias